Banner Haras Regina Topo
15 Jan 2018 | 22:17:06

Anuário do Turfe Brasileiro 2017

Publicação contendo os principais páreos disputados no Brasil, em 2017, está no ar na sessão “Normativas”.

Legenda da foto

Diversos foram os momentos e ocasiões que fizeram o turfista brasileiro vibrar, ao longo do ano de 2017. A conquista da tríplice coroa de No Regrets. As consagrações de Céu de Brigadeiro e Voador Magee. O destemido Bal A Bali em sua jornada norte-americana.

Nada do que mais justo, portanto, reviver algumas dessas conquistas, seus heróis e heroínas, ora compilados no “Anuário do Turfe Brasileiro”. Dedicada, de especial modo, aos vencedores das provas de grupo I do calendário nacional, a publicação, igualmente, exibe em suas páginas recortes sobre o Troféu Mossoró e a Copa dos Criadores. Mesmo sem compor o rol de páreos de graduação máxima, os Grandes Prêmios Bento Gonçalves, Paraná e Presidente da República (SP) também ilustram algumas de suas páginas.

Lança-se o convite para que os leitores, agora, passeiem pelos momentos mais marcantes do ano, relacionados ao turfe brasileiro. Deseja-se, assim, que ao final da leitura haja motivos de sobra para considerar que 2017 ficará guardado na memória de turfistas, de todos os lugares e idades. O material está disponível aqui.

 

A Diretoria.

Mais notícias

Com seus mais de 600 quilos, Fato vence o GP Turfe Gaúcho

Foi realizada nesse fim de semana, em Porto Alegre, a 49ª versão do Grande Prêmio Turfe Gaúcho. A prova, em 700 metros, para produtos de 2 anos, com regulamento próprio, teve suas seletivas sendo disputadas ontem (28) e hoje, no domingo, Fato, filho de Adriano e Needle Effect (Jules), de criação do Haras Santa Maria de Araras e propriedade do... [continua ]

Ler na íntegra

Without Parole, um Frankel, domina o primeiro dia do Royal Ascot

Tradicional festival britânico teve início ontem (19). Na data inaugural, 3 provas de graduação máxima.

Ler na íntegra

Este dia, finalmente, chegou: Darley enviará éguas para Galileo em 2018

Decisão põe fim à antiga política da coudelaria de Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum em não utilizar reprodutores da “rival”, Coolmore.

Ler na íntegra