Banner Haras Regina Topo
07 Abr 2018 | 18:22:21

Bóris do Jaguaretê demonstra sobras entre os fundistas

Defensor do Stud Jaguaretê não encontrou dificuldades para vencer a Prova Especial Narvik.

Bóris do Jaguaretê provou estar com o fôlego em dia.

Imagem: Marília Lemos

Reunindo produtos de 3 e mais anos, a Prova Especial Narvik, em 3.000m na pista de grama (pesada, com 9m de cerca móvel), revelou, neste sábado (7), em Cidade Jardim, a vitória de Bóris do Jaguaretê, 4 anos, filho de Amigoni e Golden Medal (Roi Normand), de criação e propriedade do Stud Jaguaretê.

Com o uruguaio Homer (T. H. Approval) puxando o pelotão, os competidores passaram pelo disco na primeira volta. Lucky One (Manduro) corria em segundo e Bóris do Jaguarete em terceiro. Depois, Kebab (T. H. Approval), Concilium (Sulamani) e Forbes (First American).

Sob ritmo moroso, o pelotão passou pela curva da direita e superou a reta oposta. Na cabeceira da última curva, Forbes passou para quarto, na única alteração na disposição dos competidores, até a entrada da reta final.

No tiro direto. Forbes avançou sobre Homer, tapando a passagem de Bóris do Jaguarete. Na primeira oportunidade que André Luis Silva teve, porém, para lançar Bóris do Jaguaretê entre Homer e Forbes, o favorito dos apostadores arrematou com desenvoltura, a 300 metros do disco.

Numa vitória firme, superou Kebab por 4 corpos e ¼. Forbes (7 e ¾) em terceiro, finalizando Lucky One (11 e ½) e Homer (11 e ½) no complemento do marcador. A seguir, Concilium.

Treinado por Mário André, Bóris do Jaguaretê obteve a quinta vitória em 21 saídas. Vencedor do GP 14 de Março (gr.III) e do Clássico Pres. Rafael A. Paes de Barros (L), percorreu os três quilômetros na marca de 3:15.33.

Mais notícias

EUA: em nova cocheira, Juno readquire padrão e entra terceiro em G2 a apenas 3/4 de corpo

Crioula do Stud Chesapeake deu "fila" no Royal Heroine Stakes (gr.II), em Santa Anita Park

Ler na íntegra

Notas de falecimento: Luiz Carlos Ávila e Eduardo Buffara

Nos últimos dias a comunidade turfística brasileira sofreu duas sentidas baixas. O treinador Luis Carlos Ávila e o agente Eduardo Buffara faleceram em Porto Alegre e Curitiba, respectivamente. Radicado no Hipódromo do Cristal, Ávila restou vitimado por um câncer, na última segunda-feira (31). Membro de tradicional família do turfe brasileiro, o profissional recentemente alcançou o bicampeonato do Grande Prêmio Bento... [continua ]

Ler na íntegra

Em forte arremate, Some In Tieme brilha no Louisville Handicap (gr.III)

Corredor brasileiro obteve, diretamente em prova graduada, sua primeira vitória nos Estados Unidos

Ler na íntegra