Banner Haras Regina Topo
05 Mai 2018 | 16:37:17

Com a farda do patrono da prova, Richiesta brilha na penca de Cidade Jardim

Filha de Tiger Heart, pertencente ao Stud Fenômeno, venceu o prêmio em homenagem a José Stephanes Ferreira Gringo.

Richiesta esnobou má partida e venceu nos 700 metros.

Imagem: Marília Lemos

Disputado neste sábado (5), em Cidade Jardim, o Prêmio José Stephanes Ferreira Gringo, em 700m na pista de grama (leve), para produtos de 3 e mais anos, com regulamento próprio, marcou a disputa de uma penca, na capital paulista, na prévia às provas da sabatina do GP São Paulo Black Opal 2018. Vitória de Richiesta, 3 anos, filha de Tiger Heart e Endless Beauty (Roi Normand), de criação do Haras Santarém e propriedade do Stud Fenômeno (coudelaria pertencente ao próprio homenageado da prova).

Mesmo largando mal, Richiesta emplacou arremate fulminante nos lances decisivos. Com Zeferino Moura Rosa no dorso, superou Índia do Iguassu (First American) – igualmente corrida de alcance – por ¾ de corpo. Fiorella di Tiger (Tiger Heart), que brigou pela dianteira, desde a largada, finalizou em terceiro, focinho atrás de Índia do Iguassu. Los Manos (Jeune-Turc) ficou com a quarta posição, deixando Jack do Iguassu (Tiger Heart) em quinto.

Depois, Leite Rica.

Treinada em Curitiba/PR por Julio César, Richiesta conquistou a quarta vitória em 9 saídas. Tempo de 36.77.

Na sexta-feira (4), as apostas em forma de remates, para a prova, movimentaram R$ 47 mil.

Mais notícias

Maroñas: Fustic vence G3 no gramado uruguaio

Filha de Quick Road, criada no Brasil pelo Haras Calunga e pertencente ao Stud Crespi, conquistou o Clásico Antonio, Antonio y Cyro Mattos (gr.III).

Ler na íntegra

Holy Legal segue absoluta na velocidade uruguaia

Brasileira, do Haras Belmont, não encontrou dificuldades para vencer o Clásico Pedro Indart Denis.

Ler na íntegra

Em final acirrado, Grand Cru conquista batismo clássico

Milheiro de Black Opal Stud levantou o GP Alberto Santos Dumont (gr.III).

Ler na íntegra