Banner Haras Regina Topo
06 Mai 2018 | 20:27:43

Euquemando manda e desmanda no GP São Paulo Black Opal 2018

Defensor do Haras Chello surpreendeu os mais visados na prova máxima do turfe paulista.

Euquemando: o herói do GP São Paulo Black Opal 2018.

Imagem: Marília Lemos

Momento ápice do turfe paulista, no calendário, o Grande Prêmio São Paulo Black Opal 2018 (gr.I), em 2.400m na pista de grama (leve), para produtos de 3 e mais anos, foi disputado neste domingo (6), no Jockey Club de São Paulo. Vitória de Euquemando, 4 anos, filho de Public Purse e FIrst Birth (Stormy Atlantic), de criação do Haras Anderson e propriedade do Haras Chello.

Justiça Divina Now (Peintre Celebre) mandou-se para a ponta, após a largada. Olympic Google (Roderic O’Connor) corria em segundo, enquanto Link Olímpico (Plenty of Kicks), Future Queen (Wild Event) e Fortune Danz (Soldier of Fortune), três dos mais visados competidores, disputavam, emparelhados, o terceiro.

Sammy (First American), Fantastic Boy (Wild Event), Euquemando (Wild Event), Fitzwilly (Adriano), Kris Five (Christine’s Outlaw), Olhar Mágico (Pioneering), Euquemando, First Fighter (Public Purse) e Desejado Outplay (First American) acionavam nas posições subsequentes.

Na reta oposta, Justiça Divina Now e Olympic Google intensificaram o ritmo da prova. Future Queen e Fortune Danz seguiam em disputa pelo terceiro. A potranca definiu-se à frente de Fortune Danz, na cabeceira da curva.

Abordada a reta de chegada, Justiça Divina Now deu por encerrada sua missão na prova, ao passo que Future Queen abriu fogo sobre Olympic Google. Fortune Danz buscava aproximar-se, em terceiro. Sammy e Fantastic Boy, mais abertos, emplacavam interessantes arremates. Faltando 300 metros para o espelho, Fantastic Boy e Sammy passaram a disputar, acirradamente, a primeira colocação.

Nessa altura, André Luis Silva, que conduzia a atropelada de Euquemando, resolveu lançar seu conduzido pelo interno da pista – vez que à sua frente havia uma parede de animais. Com raia livre, Euquemando embolou com os outros dois citados, na disputa do primeiro posto.

Numa chegada à altura da importância da prova, Euquemando superou Fantastic Boy por ½ corpo. Sammy (3/4) finalizou em terceiro. Future Queen (2 e ¾), a única fêmea do páreo, ficou com a quarta colocação. First Fighter (3 e ¾) arrematou no complemento do marcador.

A seguir: Fortune Danz, Em Cima do Laço, Kris Five, Desejado Outplay, Olhar Mágico, Olympic Google, Link Olímpico, Fitzwilly e Justiça Divina Now.

Na primeira vitória do treinador Mário André, na prova máxima de Cidade Jardim, Euquemando conquistou a sexta vitória em 23 saídas. Tendo iniciado campanha no Hipódromo da Gávea e com passagem, também, pelo turfe gaúcho, Euquemando encontrou, porém, na capital paulista, o caminho para suas vitórias mais importantes. Ganhador, em São Paulo, da Prova Especial Zenabre, além de outros 4 êxitos de chamada comum, no Rio de Janeiro, Euquemando precisou de 2:25.45 para completar os 2.400 metros. Finais de 23.87 e 12.09.

Mais notícias

Criação: Cape Cross morre na Irlanda aos 23 anos

Garanhão havia sido aposentado no ano passado

Ler na íntegra

Justify congela cronômetros em apronto para o Belmont Stakes

Candidato à tríplice coroa norte-americana deixou impressão das melhores ao passar 800 metros em 46,5 na raia de Churchill Downs.

Ler na íntegra

Poet’s Word desbanca Cracksman no Royal Ascot

Filho de Poet’s Voice venceu o Prince of Wales’s Stakes (gr.I), prova central do segundo dia do Royal Ascot 2018, e fez de Sir Michael Stoute o treinador recordista de vitórias – 76 – no maior meeting britânico.

Ler na íntegra