Banner Haras Regina Topo
03 jan 2019 | 21:12:10

Juvenal e Ricardo: lendas das rédeas encontram-se no Rio de Janeiro.

Em férias, na capital fluminense, Juvenal Machado da Silva e Jorge Ricardo participaram de confraternização nesta quinta-feira. Imagem do encontro remete a momentos gloriosos do turfe brasileiro.

Nada que Juvenal Machado da Silva e Jorge Ricardo façam, no ambiente turfístico, passa despercebido. No sábado, Juvenal foi atração à parte na jornada levada a cabo na Gávea. Na quinta-feira, Jorge Ricardo fez dos matinais do hipódromo carioca algo mais do que especial. Em férias, a dupla mítica das rédeas encontrou-se, nesta quinta-feira (3), em confraternização realizada na cocheira do treinador L. G. F. Ulloa, na vila hípica do Jockey Club Brasileiro.

Maior vencedor do Grande Prêmio Brasil em todos os tempos – com 5 primeiros lugares – Juvenal emociona e contagia mesmo quase 20 anos após ter pendurado o chicote. O alagoano de Delmiro Gouveia, que atualmente se dedica à agropecuária, em sua cidade natal, rende a turfistas de diferentes gerações memórias de conduções comuns, apenas, aos gênios. Não à toa, foi aplaudido, cumprimentado e abraçado por diversas pessoas que acompanharam a sabatina da Gávea.

Em meio à tietagem recebida, na pelouse do prado, Juvenal foi protagonista de um dos vídeos mais comentados do fim de semana. Em registro de Sylvio Rondinelli, para o website do Jockey Club Brasileiro (para conferir a matéria completa, assinada por Fernando Lopes, clique aqui), Juvenal recebeu emocionante homenagem do bridão Carlos Lavor. Tricampeão do GP Brasil, Lavor conseguiu uma proeza: levar Juvenal, seu amado mestre, às lágrimas.

Quis o destino, porém, que o mesmo chão pisado por Juvenal recebesse, praticamente ao mesmo tempo, Jorge Ricardo. Responsável por quebrar a hegemonia de Juvenal, na década de 1980, Ricardo não apenas emendou 27 títulos consecutivos, entre os jóqueis, na Gávea, como viria a alcançar, na sequência, o recorde mundial de vitórias.

A sadia rivalidade, eternizada pelos memoráveis embates travados entre Flying Finn e Falcon Jet, foi, durante anos, um chamariz, por si só, nas corridas cariocas. Radicado no turfe argentino, Ricardo veio ao Brasil, a exemplo de Juvenal, comemorar as festividades de natal e ano novo. Conforme antecipado, exercitou animais na Gávea, pouco antes do encontro com Juvenal. Saudado por profissionais e turfistas, presentes aos trabalhos, demonstrou a mesma qualidade inabalável de sempre: a fixação e paixão pela profissão, que, não por menos, fazem dele o jóquei número 1 do mundo.  

Abaixo, uma imagem para a eternidade.

Jorge Antônio Ricardo, José Carlos Fragoso Pires Júnior e Juvenal Machado da Silva. Ao fundo, Carlos Palermo.

Mais notícias

Leilão de Coberturas ABCPCC: leilão será realizado no dia 2 de junho

Ao todo, 60 garanhões terão coberturas oferecidas

Ler na íntegra

Debaixo de chuva, Justify brilha no Kentucky Derby (gr.I)

Filho de Scat Daddy confirmou favoritismo na abertura da tríplice coroa norte-americana.

Ler na íntegra

De ponta a ponta, Gibraltar Point fatura o Grande Prêmio Ipiranga (gr.I)

Sintonia perfeita entre o castanho escuro e Carlos Lavor rendeu a primeira coroa ao Haras Kigrandi.

Ler na íntegra