Banner Haras Regina Topo
06 maio 2017 | 01:00:31

Líder da estatística, "Zé" Aranha mira as taças do festival máximo paulista

Profissional conta com inscritos em diversas provas do fim de semana em Cidade Jardim

Aranha conta com inscrições em 6 provas clássicas do festival

Imagem: Arquivo pessoal

Veterinário, comentarista de turfe em canais televisivos mas, acima de tudo, treinador. Um "multifuncional" profissional do turfe paulista, José Luiz Aranha é figura conhecida, de norte a sul do Brasil, quando o assunto são corridas de cavalo. Muito próximo de obter o tetracampeonato da estatística, Aranha também se fará presente, por meio de diversas inscrições, em grande parte das provas componentes do festival máximo paulista. No domingo - data máxima do calendário de Cidade Jardim -, todavia, se concentram as inscrições mais chamativas de suas cocheiras: Seu Moreira, Gibraltar Point e Tupã Ceretã. 

"Nós tentamos levar o Seu Moreira para correr 2.400 metros, mas a experiência não deu certo. Ele é um cavalo muito bravo para treinamento, e também para ser acomodado numa distância de 2.400 metros. Ele possui uma filiação norte-americana, que pega uma distância um pouco mais baixa, até a milha, e que corre tudo que sabe na grama seca - o que, infelizmente, não encontrará. Trata-se de um cavalo com muita velocidade, e que com a ausência do Up Money, que fez forfait durante a semana, eu acredito que o páreo ficou melhor - justamente porque não haverá tanta velocidade inicial. Não acredito que ele venha a sentir essa tentativa de aumento de distância que foi realizada e ele segue muito bem, com um bom trabalho, e um bom apronto, para correr esse páreo", são as palavras do profissional acerca do corredor do Haras Bravo Lima.

Inscrito na milha do Grande Prêmio Presidente da República (gr.II), Seu Moreira persegue sua primeira vitória clássica desta feita. Dono de 4 primeiros lugares em 7 corridas, o filho de U. S. Ranger e Hit Show (Horse Chestnut) - atualmente com 4 anos - obteve seu debut vitorioso, justamente, no meeting do GP São Paulo em 2016. 

Um bocado antes de Seu Moreira, todavia, Aranha encilhará dois pensionistas seus noutro embate extremamente aguardado no fim de semana. Farão frente ao líder invicto, Dragão, no Grande Prêmio José de Souza Queiroz (gr.III, em 1.400m na grama, para potros de 2 anos), Gibraltar Point e Tupã Ceretã.

"Há um cavalo invicto no páreo, que é o Dragão. Eu respeito demais a condição do Dragão, que venceu no São Paulo, venceu no Rio de Janeiro, e que por fim permaneceu aqui em Cidade Jardim com o Amazílio Magalhães Filho. Tenho visto o cavalo na raia, e ele está muito bem, muito disposto. Por outro lado, ele irá encarar a prova mais forte em que já correra até aqui. E dentre seus adversários há, de fato, dois potros meus, que reputo como dois muito bons animais. O Tupã Ceretã venceu em sua estreia, somente fez melhorar depois do páreo e está muito bem. De modo semelhante, o Gibraltar Point venceu, convenceu e mostrou melhoras desde então. Será um páreo lindo de se assistir, e eu estou muito confiante com meus dois inscritos, porque ambos são potros de grande qualidade."

Criado pelo Haras Mabruk e pertencente à Coudelaria Fakidou, Tupã Ceretã (filho de Quick Road) estreou com vitória, no mês de março, numa eliminatória em 1.400 metros na grama. Já Gibraltar Point (um Rock of Gibraltar do Haras Kigrandi) começou com vitória na Prova Especial Jayme Torres - também em 1.400m na grama -, no último mês de abril. 

Também no domingo, Aranha apresentará Xabu (por Yagli, do Stud Nova Glória) no Grande Prêmio General Couto de Magalhães (gr.III), a "Taça de Ouro", em 3.218 metros na grama. "O Xabu está muito bem, é um cavalo muito bem adaptado à distância, mas encara um páreo muito equilibrado. Tamanho é o equilíbrio que, se ele ganhar ou fizer quinto (correrão cinco) não será surpresa alguma para mim".

No sábado, a principal cartada do profissional será nos 2.000 metros do Grande Prêmio OSAF (gr.I). No páreo, Aranha conta com a inscrição de La Vien Rose, uma irmã própria do, hoje reprodutor, Dídimo, pertencente a Neverending Stud.

"Não há dúvidas que a prova que a La Vien Rose irá encarar será duríssima. Mas ela mostrou grande evolução em sua última corrida, quando venceu animais muito bons, num tempo muito bom, com finais muito bons. Então eu resolvi colocá-la no 'OSAF'. Acontece que ela vai encarar a Very Nice Moon, a Veuve Fourny, a Friends of Gold, sem prejuízo das éguas que vêm do Rio de Janeiro. Mas ela possui plenas condições de surpreender. Estou muito confiante em sua corrida, principalmente em razão de sua ótima forma física, e de sua filiação".

Antes de La Vien Rose, porém, as cocheiras do treinador estarão a postos nos dois primeiros páreos do programa. Em provas de black type na areia, Aranha anota Valiant Name (por Silent Name, do Stud Madinha) e Tchê Barbaridade (por Elusive Quality, do Haras Old Friends) no Clássico Delegações Turfísticas (L, em 2.200 metros) e no Grande Prêmio Antenor de Lara Campos (gr.III, em 1.600 metros), respectivamente. 

"No páreo do Valiant Name encontraremos um grande adversário que será o Cowboy Purse. O Cowboy Purse, aliás, acredito que dificilmente será batido. Creio que o Valiant Name irá brigar pela formação da dupla com a Aninha. Já o Tchê Barbaridade possui excelente chance de vitória. Ele apanhou páreo a jeito, contra animais que não lhe 'botam medo'", completa. 

Mais notícias

Turmalina Charm supera Índia do Iguassu em Cidade Jardim

Filha do nacional Plenty of Kicks, pertencente ao Stud Petisco, levantou a Prova Especial Raymond Naufal.

Ler na íntegra

Bem-estar animal: a nova Instrução Normativa do MAPA e seus reflexos no mundo turfístico

Nova seção do website da ABCPCC tratará da pauta do bem-estar animal, sob a perspectiva da indústria do turfe. Na primeira publicação, questões relacionadas à proposta de Instrução Normativa do MAPA e suas implicações no cotidiano das corridas.

Ler na íntegra

Criação: pai de Glória de Campeão, Impression morre no Paraná

Argentino do Haras Santarém estava prestes a completar 21 anos

Ler na íntegra