Banner Haras Regina Topo
08 Mar 2017 | 21:06:53

Na serra, My Cherie Amour segue em recuperação

Campeão do último Grande Prêmio Brasil chegou a ter sua aposentadoria ventilada

My Cherie Amour encontra-se caminhando no Vale do Itajara

Imagem: Gérson Martins

Animal de curta, porém expressiva, campanha, My Cherie Amour, 4 anos, filho de Ay Caramba e Buy Me Love (Jules), de criação e propriedade do Haras Doce Vale, segue em processo de recuperação na serra fluminense - visando a retomada de sua campanha. A informação vem do treinador Venâncio Nahid.

Após vencer o Grande Prêmio Brasil (gr.I) em 2016 (confira o replay abaixo), My Cherie Amour foi enviado para as cocheiras do treinador Chad Brown, nos Estados Unidos - a fim de participar da Breeders' Cup Turf (gr.I), prova a qual tinha direito de participação pelo programa "Win and You're In". Uma lesão no tendão do corredor, todavia, ceifou os planos de My Cherie Amour, que sequer pode estrear na América do Norte. Inobstante, My Cherie Amour teve sua aposentadoria cogitada em razão do problema relatado.

Submetido aos tratamentos pertinentes, porém, My Cherie Amour acusou consideráveis progressos clínicos, que fizeram seus responsáveis decidir pela manutenção do animal em campanha. No atual estágio de recuperação, o castanho encontra-se caminhando, no Centro de Treinamentos Vale do Itajara, em Secretário/RJ.

Em apenas 5 apresentações produzidas entre os 2 e 3 anos, My Cherie Amour obteve 3 primeiros lugares. Além do "Brasil" mencionado acima, o corredor também venceu duas corridas de chamada comum na Gávea.

 

Mais notícias

Em busca da consagração, Enable encara dezesseis no Prix l’Arc de Triomphe (gr.I)

Artigo de desejo entre criadores, proprietários e profissionais mundo afora, o Arco ganhará sua versão 2017 no próximo domingo.

Ler na íntegra

Eleições JCSP: votação está marcada para terça; confira as chapas

Associados votarão a gestão do próximo triênio em São Paulo

Ler na íntegra

Maroñas: Fustic vence G3 no gramado uruguaio

Filha de Quick Road, criada no Brasil pelo Haras Calunga e pertencente ao Stud Crespi, conquistou o Clásico Antonio, Antonio y Cyro Mattos (gr.III).

Ler na íntegra