Banner Haras Regina Topo
17 jan 2018 | 22:42:04

Pela primeira vez, norte-americanos apostaram em corridas brasileiras

Quatorze páreos das euniões de segunda-feira (15) e terça-feira (16), na Gávea, foram transmitidas pelo sistema de Gulfstream Park, resultando movimento de US$ 205 mil.

O turfe brasileiro vivenciou experiência histórica – e até então inédita – nos dois últimos dias. Quatorze páreos, entre as reuniões de segunda-feira (15) e terça-feira (16), no Jockey Club Brasileiro, foram transmitidos para os Estados Unidos, com captação de apostas pelo sistema de Gulfstream Park.

Na segunda-feira, norte-americanos apostaram nos últimos 4 páreos da programação, movimentando US$ 80 mil. Já no dia seguinte, se vendeu US$ 125 mil ao longo de 10 provas. O movimento das corridas brasileiras na pedra de Gulfstream Park, portanto, alcançou US$ 205 mil, com média de US$ 14,6 mil por páreo.

Segundo publicação do website do Jockey Club Brasileiro, nesta quarta-feira (17), as corridas da Gávea deverão ser transmitidas, novamente, na semana que vem, no mesmo formato. Ou seja, algumas provas da programação de segunda-feira e todos os páreos na terça-feira.

Aqui, a nota oficial do Jockey Club Brasileiro, incluindo a divulgação de carta de parabenização enviada pelo Latin American Racing Channel à diretoria do clube brasileiro.  

Mais notícias

Na redução de distância, Desejada Poty prevalece na Prova Especial Bucarest

Defensora do Stud Escorial conquistou sua primeira vitória fora da chamada comum.

Ler na íntegra

ABCPCC informa: restabelecimento da Instrução Normativa nº 02/2009

Norma estabelece as premiações mínimas para as provas black type, no Brasil.

Ler na íntegra

Mercado: Salto Olímpico e January Jones seguem para a Ásia

Algumas semanas após Esfinge ter sido adquirida por investidores japoneses, outros dois animais PSI criados no Brasil tiveram seladas as suas negociações junto a proprietários asiáticos. Em operações intermediadas pela Agência TBS, Salto Olímpico e January Jones seguirão suas respectivas carreiras - ele de corredor, e ela de matriz - na Ásia.

Ler na íntegra