Banner Haras Regina Topo
17 Jan 2018 | 20:42:04

Pela primeira vez, norte-americanos apostaram em corridas brasileiras

Quatorze páreos das euniões de segunda-feira (15) e terça-feira (16), na Gávea, foram transmitidas pelo sistema de Gulfstream Park, resultando movimento de US$ 205 mil.

O turfe brasileiro vivenciou experiência histórica – e até então inédita – nos dois últimos dias. Quatorze páreos, entre as reuniões de segunda-feira (15) e terça-feira (16), no Jockey Club Brasileiro, foram transmitidos para os Estados Unidos, com captação de apostas pelo sistema de Gulfstream Park.

Na segunda-feira, norte-americanos apostaram nos últimos 4 páreos da programação, movimentando US$ 80 mil. Já no dia seguinte, se vendeu US$ 125 mil ao longo de 10 provas. O movimento das corridas brasileiras na pedra de Gulfstream Park, portanto, alcançou US$ 205 mil, com média de US$ 14,6 mil por páreo.

Segundo publicação do website do Jockey Club Brasileiro, nesta quarta-feira (17), as corridas da Gávea deverão ser transmitidas, novamente, na semana que vem, no mesmo formato. Ou seja, algumas provas da programação de segunda-feira e todos os páreos na terça-feira.

Aqui, a nota oficial do Jockey Club Brasileiro, incluindo a divulgação de carta de parabenização enviada pelo Latin American Racing Channel à diretoria do clube brasileiro.  

Mais notícias

Eiffel resiste a Estella Rossa no GP Onze de Julho (gr.II)

Corredora do Stud Rio Dois Irmãos conquistou batismo clássico.

Ler na íntegra

GP Latinoamericano: Gandhi Di Job e Puerto Escondido, ausências sentidas

Vencedores do Ramirez e do Pellegrini, que representariam, respectivamente, Maroñas e San Isidro no GP Longines Latinoamericano (gr.I), não participarão da prova.

Ler na íntegra

“De galopito no más”: Thunder Cat vence mais uma

Velocista do Stud Gold Horse não deu susto no GP Adhemar e Roberto Gabizo de Faria (gr.III).

Ler na íntegra