11 Jun 2017 | 17:31:28

Voador Magee "decola" para conquistar o Grande Prêmio Brasil 2017

Farda de brilho intenso no fim de semana, Stud Eternamente Rio conquistou seu mais importante troféu.

Ângelo Márcio Souza comemora a vitória de Voador Magee

Imagem: Marília Lemos

Momento mais aguardado do ano no Jockey Club Brasileiro, o Grande Prêmio Brasil (gr.I) foi disputado neste domingo (11), diante de bom público que compareceu às dependências do Hioódromo da Gávea. No posto de herói, ao cruzar em primeiro a linha de chegada, esteve Voador Magee, 3 anos, filho de Roderic O'Connor e Hommage A Rô (Trempolino), de criação do Haras Old Friends e propriedade do Stud Eternamente Rio.

Dada a largada, Huber (Acteon Man) e Olympic Google (Roderic O'Connor) saíram em briga pela primeira colocação. King David (Drosselmeyer) corria em terceiro, pela cerca, acionando Bagé In Concert (Silver Train) em quarto. Pau-Rei de Birigui (Roderic O'Connor) disputava o quinto com Daffy Girl (Wild Event). Nesta ordem, os primeiros colocados cruzaram o disco pela primeira vez.

Favorita dos apostadores, a tríplice coroada No Regrets (Fluke) corria em sétimo. Voador Magee aparecia na décima segunda colocação.

Na reta oposta, Olympic Google e Huber seguiam digladiando-se pelo primeiro posto. Bagé In Concert, que assistia à briga "de camarote", aproximou-se da dupla na cabeceira da curva. O mesmo fez Daffy Girl, pela baliza um. O ganhador do Derby, Emperor Roderic (Roderic O'Connor) era outro cuja aproximação chamava atenção.

Abordada a reta final, Huber sentiu o gosto da liderança por poucos instantes. Isso porque Daffy Girl, retirada da cerca, tomou de golpe a primeira colocação na altura dos últimos 400 metros. King David e Emperor Roderic, então, encamparam arremates para cima da corredora - que, por outro lado, defendia-se com valentia e eficiência. Na altura dos derradeiros 300 metros, porém, Voador Magee e Ângelo Márcio Souza despontaram, a meio de raia, decididos a transformar o panorama da competição.

Em forte atropelada, Voador Magee sacou vantagem sobre Daffy Girl e sacramentou sua vitória, nos 100 finais. Segunda vitória no páreo para Ângelo Márcio Souza, jóquei talhado aos grandes prêmios, que repetiu a vitória obtida com Dídimo, no ano de 2012. No disco, havia 1/2 corpo entre Voador Magee e Daffy Girl, que na sua possível despedida das pistas mostrou, mais uma vez, ser corredora excepcional. Emperor Roderic (1 e 1/2) foi o terceiro e Departure Time (por Public Purse, 1 e 3/4) o quarto. Kilimanjaro (por Time For Fun, 2), retornando aos seus melhores dias, completou o marcador.

Depois chegaram Céu de Brigadeiro, Enólogo, Olympic Gameboy, No Regrets, King David, Frisson, Discreto Belo, Deep End, Olympic Google, Huber, Bagé In Concert e Pau-Rei de Birigui. Vico não foi apresentado. 

Nome de maior destaque dentre os treinadores, no fim de semana, Luis Esteves obteve, desta feita, a mais importante vitória de sua carreira. Criador do já citado Dídimo, o Stud Eternamente Rio comemorou seu terceiro G1 na semana, sendo o primeiro troféu no GP Brasil. Já o Haras Old Friends comemorou o bicampeonato de sua criação na prova, bisando o êxito de L'Amico Steve (Spend A Buck) no ano de 2007.

Ganhador do Clássico Ernani de Freitas (L), em outubro do ano passado, Voador Magee conquistou sua primeira vitória graduada. Seu retrospecto é composto por 4 primeiros lugares em 12 corridas. Em sua mais recente saída, o campeão do GP Brasil 2017 havia secundado Emperor Roderic no GP Cruzeiro do Sul (gr.I).

A milha e meia foi corrida em 2:26.10.

Mais notícias

SporTV exibe matéria sobre o lado turfista de Paolo Guerrero

Relação do atacante do Flamengo junto aos cavalos voltou a ser destacada pela grande mídia

Ler na íntegra

EUA: Gun Runner, da Three Chimneys, vence o terceiro G1

Corredor do brasileiro Gonçalo Torrealba firma-se como um dos melhores animais do dirt norte-americano.

Ler na íntegra

Na redução de distância, Desejada Poty prevalece na Prova Especial Bucarest

Defensora do Stud Escorial conquistou sua primeira vitória fora da chamada comum.

Ler na íntegra