10 jan 2020 | 16:08:15

Deep Impact e Galileo: hegemonias mantidas.

Fenômenos da criação mundial mantiveram sequências de vitórias em estatísticas de reprodutores, entre Ásia e Europa. Deep Impact, desaparecido, carece de sucessor. Galileo, por sua vez, ingressa na décima nona temporada de monta.

Deep Impact: mais de US$ 60 milhões em prêmios, numa única temporada.

Imagem: Shadai Stallions

Ao final da temporada passada, duas sumidades da criação mundial mantiveram postos intocáveis, nas estatísticas asiáticas e europeias. Recentemente desaparecido, Deep Impact foi, pela oitava vez consecutiva, o garanhão líder, no Japão. Galileo, que acaba de ingressar na sua décima nona temporada como reprodutor, garantiu-se como o número 1, da Europa – sendo a décima primeira vez, seguida, entre Irlanda e Inglaterra.

No ano passado, Deep Impact iniciou a temporada de monta, no hemisfério norte, com a cobertura mais valorizada do mundo, dentre os garanhões não-privados: £ 276 mil. Ao final da mesma temporada, sua prole, em pistas japonesas, havia somado mais de US$ 60,8 milhões, no melhor resultado já obtido, por Deep Impact, num único ano. O segundo colocado, Heart’s Cry, contabilizou pouco mais US$ 34,5 milhões.

Filho do não menos emblemático Sunday Silence, Deep Impact nasceu no ano de 2002 e em campanha tornou-se um dos melhores corredores japoneses de todos os tempos. Sexto tríplice coroado do país (o segundo a fazê-lo de modo invicto), obteve 12 vitórias em 14 saídas.

Deep Impact ingressou na reprodução em 2007. De 2012 até o ano passado, venceu todas as edições da estatística geral de reprodutores, no Japão. Seu sucesso despertou interesses além-mares, com grandes corporações do mundo turfístico (a exemplo da Coolmore) passando a lhe enviar éguas, regularmente, a cada ano. O garanhão não resistiu a uma lesão, na coluna cervical, sucumbindo no último mês de julho, na Shadai Farm (proprietária do animal).

Galileo igualou o recorde de produtos vencedores de G1 (84), até então detido, isoladamente, por Danehill. 

Imagem: Coolmore

Já Galileo manteve-se, em 2019, enquanto o garanhão mais valorizado do mundo. Reprodutor privado da Coolmore, com coberturas negociadas individualmente, pelo preço estimado de € 600 mil, igualou, em novembro, a marca de 84 ganhadores de grupo I, até então detida, isoladamente, por Danehill.

Ao longo da temporada, produtos de Galileo faturaram mais de US$ 21,7 milhões, nas raias da Europa. A maior parte dos prêmios, provenientes de Inglaterra e Irlanda (cerca de US$ 15,6 milhões). Dubawi, o reprodutor vice-líder da Europa, em 2019, teve prêmios gerais na casa dos US$ 7,4 milhões.

Filho de Sadler’s Wells, Galileo nasceu em 1998, tendo competido aos 2 e aos 3 anos. Venceu tanto o Epsom Derby (gr.I) quanto o Irish Derby (gr.I), além de ter superado os mais velhos no King George VI & Queen Elizabeth Stakes (gr.I). Sua única derrota, na Europa, ocorreu no Irish Champion Stakes (gr.I), quando escoltou Fantastic Light. Encerrou campanha com um sexto na Breeders’ Cup Classic (gr.I), vencida por Tiznow, totalizando 6 vitórias em 8 saídas.   

Mais notícias

Fiorella Di Tiger foi a melhor na Prova Especial Depressa

Filha de Tiger Heart conseguiu sua primeira vitória na chamada clássica de São Paulo

Ler na íntegra

Cracksman impressiona no reaparecimento

Filho de Frankel brilhou na reabertura, oficial, de Longchamp, e venceu o Prix Ganay (gr.I).

Ler na íntegra

Com recorde junto aos produtos de 2 anos, Kodiac encerra 2017 em evidência

Pai de 60 produtos ganhadores da geração 2015, Kodiac apresenta expressivo cartão de visitas para a temporada de monta que está por vir.

Ler na íntegra