23 ago 2019 | 17:08:07

Depois de Sea of Class, Roaring Lion também é vitimado por complicações pós-cólicas

Destaques do turfe europeu, em 2018, tiveram fins precoces devido a consequências de crises de cólicas.


Roaring Lion foi eleito o Melhor Cavalo da Europa em 2018.

Imagem: Dan Abraham/focusonracing.com

Nos últimos 30 dias, duas baixas das mais consideráveis ocorreram em razão de complicações relacionadas a cólicas. Depois de Sea of Class, em julho, nesta sexta-feira foi Roaring Lion quem teve sua vida encerrada de modo prematuro, depois de sofrer de um dos males mais temidos por profissionais, proprietários e criadores, ao redor do mundo.

No caso de Sea of Class, esta foi acometida por cólicas no início do mês passado. Após cirurgia, um linfoma surgiu na massa estomacal da corredora. O tumor desenvolveu-se rapidamente até culminar na morte da corredora, cerca de 20 dias após os primeiros sinais da cólica.

Nascida em 2015, Sea of Class (Sea The Stars e Holy Moon, por Hernando), Sea of Class correu 7 vezes e venceu em 4 delas. Além de conquistar o Irish Oaks (gr.I) e o Yorkshire Oaks (gr.I), veio a escoltar a Enable no Prix l’Arc de Triomphe (gr.I) no ano passado.

Já Roaring Lion encontrava-se, em shuttling, na Nova Zelândia, onde estava prestes a cumprir sua primeira temporada de monta no hemisfério sul. Logo após terminar a quarentena, no final de julho, o tordilho apresentou desconfortos típicos de cólicas. Roaring Lion viria a passar, então, por duas cirurgias (a última, no início de agosto), acusando sinais de progresso. Hoje, contudo, Roaring Lion revelou-se desconfortável em sua cocheira. As conclusões da equipe de veterinários, pós-ultrassom, coadunaram na eutanásia do animal.

Pertencente à mesma geração de Sea of Class, Roaring Lion (Kitten’s Joy e Vionnet, por Street Sense) foi exportado yearling para a Europa, após ter sido adquirido por US$ 160 mil pela Qatar Racing, nos leilões de Keeneland. No Velho Continente, conquistou 8 vitórias em 13 saídas. Vencedor do Eclipse Stakes (gr.I), do International Stakes (gr.I), do Irish Champion Stakes (gr.I) e do Queen Elizabeth II Stakes (gr.I), foi condecorado com os prêmios de Melhor Cavalo e Melhor Potro de 3 Anos, na Europa, em 2018. No primeiro semestre de 2018, Roaring Lion realizou sua primeira e única temporada de monta, cobrindo no Tweenshilss Stud, por £ 40 mil.

O que são cólicas?

Conforme breve extrato de publicação assinada por David Milnes, no Racing Post (em 22/07/2019), cólicas correspondem a um termo genérico utilizado para descrever dores abdominais em um cavalo – que são sinais de problemas gastrointestinais mas não necessariamente um diagnósticos, responsáveis por 30% das mortes prematuras de equinos.

Há uma grande dificuldade em se combater cólicas senão mediante cirurgias e tratamentos intensivos pós-cirúrgicos. O trato gastrointestinal de um cavalo, caso esticado, mede cerca de 30 metros e somada a isso a inabilidade do animal vomitar dificultam a utilização de tratamentos desassociados de intervenções cirúrgicas.

Cólicas ocorrem, geralmente, quando há muitos gases no trato intestinal do animal ou quando algum sólido não transpassa seu intestino e acaba bloqueando-o. Inflamações e úlceras são outras causas comuns.

Sintomas incluem a rejeição do animal à alimentação, incapacidade de defecar, o ato de se deitar e rolar violentamente no chão, escarvar, transpiração, respiração ofegante, tentativas de escoicear o próprio abdômen, distensões abdominais e expressões em geral de dor e desconforto.

Mais notícias

Aigua confirma favoritismo em listed race

Filha do nacional Molengão, pertencente ao Haras Rio Pardo, conquistou o Clássico Paulo José da Costa e Professor Dr. Paulo José da Costa Junior (L).

Nat King Cole dá o tom à Prova Especial Mandaia

Velocista do Haras Phillipson conquistou firme vitória.

No photochart, Art Dollar bate Fofa Linda

Égua do Stud Ajato confirmou o favoritismo na PE José Homem de Mello.