30 mar 2018 | 20:52:44

Dubai World Cup: norte-americanos buscam manter recente hegemonia

Após a volta do dirt como sendo a raia da prova máxima de Dubai, norte-americanos venceram duas das 3 edições disputadas desde então. Em 2018, há chances acesas de, novamente, protagonizarem o feito.

West Coast: uma das forças em Dubai.

Imagem: Michele MacDonald

Neste sábado (30), turfistas do mundo todo estarão com as atenções voltadas para a Dubai World Cup (gr.I). Com US$ 10 milhões de bolsa, a prova ganhará realização na pista de Meydan e poderá reafirmar o predomínio do cavalo norte-americano, nas edições mais recentes da competição.

Desde que a tapeta (raia sintética) restou substituída pelo dirt, em 2015, animais criados – e treinados – nos Estados Unidos venceram duas das três edições da prova assim disputadas. Após escoltar o britânico Prince Bishop, no ano de 2015, California Chrome venceu em 2016 ao passo que Arrogate, numa vitória cinematográfica, brilhou no ano passado.

Vindo de escoltar Gun Runner na Pegasus World Cup (gr.I), West Coast (Flatter) surge como sério candidato à vitória. Seu treinador, Bob Baffert, há 20 anos conquistava seu primeiro troféu no páreo, com Silver Charm. O ilustre tordilho também figura como o primeiro ganhador do Kentucky Derby (gr.I) a ter vencido a World Cup. Um ano atrás, o já citado Arrogate, fez Baffert sentir, pela segunda vez, o gosto da vitória.

Outra poderosa cartada yankee, Forever Unbridled (Unbridled’s Song) poderá se tornar a primeira fêmea a vencer a DWC. Até aqui ganhadora de 4 provas de G1, incluindo a Breeders’ Cup Distaff (gr.I) do ano passado, receberá condução de Mike Smith, o mesmo jóquei de Arrogate.

Após vencer, com facilidade, na raia sintética francesa, Talismanic (Medaglia d’Oro) cumprirá a primeira exibição no dirt, cercado de dúvidas e expectativas. Já o britânico North America (Dubawi) segue credenciado pela fácil vitória obtida no Al Maktoum Challenge Round 3 (gr.I). O irlandês Mubtaahij (Dubawi), por sua vez, volta ao hipódromo no qual rende o seu máximo, igualmente na promessa de grande exibição.

Os demais inscritos: Awardee (EUA), Gunnevera (EUA), Furia Cruzada (CHI), Pavel (EUA) e Thunder Snow (IRE).

O festival árabe contará, ainda, com a disputa de outras quatro provas de G1: Dubai Sheema Classic (2.400m/grama), Dubai Turf (1.800m/grama), Dubai Golden Shaheen (1.200m/areia) e a Al Quoz Sprint (1.000m/grama). Os 1.900m (areia), do UAE Derby (gr.II), os 3.200m (grama) da Dubai Gold Cup (gr.II) e a milha, na areia, da Godolphin Mile (gr.II) também figuram como chamarizes da programação.

Sem representantes da criação nacional, dentro das pistas, os aficionados brasileiros, porém, não ficarão sem torcida. Silvestre de Sousa e João Moreira assinaram montarias e abrilhantarão o meeting de Dubai.

Mais notícias

Nice Lady mantém invencibilidade no GP Cordeiro da Graça (gr.II)

Filha do nacional Taludo pertence ao Stud Happy Again.

Ler na íntegra

Dessert venceu o melhor páreo em Porto Alegre

Filho de Minion conquistou o Clássico Presidente Antenor Granja de Abreu.

Ler na íntegra

Falero vence o seu último Dardo Rocha, com Solo Un Momento. Brasileiros na dupla.

A bordo do filho de Orpen, Falero despediu-se, com vitória, da prova máxima de La Plata. Little Vicky, do Haras Phillipson, finalizou em segundo, numa excelente atuação.

Ler na íntegra