04 maio 2019 | 09:32:40

Em dia brilhante para a genética argentina, Serengeti Empress vence o Kentucky Oaks

Filha Alternation, que brilhou em Churchill Downs, descende de secular linhagem argentina. Na formação da dupla, uma Candy Ride.

Serengeti Empress venceu de ponta a ponta.

Imagem: Eclipse Sportswire

Na sexta-feira (3), em Churchill Downs, mais de 100 mil pessoas acompanharam a disputa do Kentucky Oaks (gr.I), em 1.800m na pista de areia, para potrancas de 3 anos, com US$ 1,2 milhão de bolsa. Calcada na genética argentina, Serengeti Empress, filha e Alternation e Havisham (Bernardini) de criação de Tri Eques Bloodstock e propriedade de Joel Politi, foi quem levou a melhor.

Logo nos primeiros lances do páreo, Jaywalk (Cross Trafic) correu para dentro, fechando Positive Spirit (Pioneerof The Nile). Esta rodou, levando o jóquei ao solo. O lance custou a desclassificação de Jaywalk para a última colocação, após o páreo.

Serengeti Empress, que não tinha nada a ver com a história, avançou, rapidamente, por fora, tomando a ponta na primeira passagem do lote pelo disco. Com Jose Ortiz “up”, seguiu ensinando o caminho do disco às adversárias. Na reta de chegada, quando Liora (Candy Ride) surgiu, com ímpeto, na pegada da ponteira, esta neutralizou, com sucesso, os ataques da oponente, derrotando-a por 1 corpo e ¾, em resultado brilhante para a criação argentina.

Com Serengeti Empress, veio à tona linha desenvolvida no país vizinho desde o final do século XIX, quando Eduardo Cassey importou a britânica Venusta, uma das mais brilhantes matrizes argentinas de todos os tempos. E de Venusta até Serengeti Empress, uma sequência de reprodutoras criadas por diferentes e fundamentais haras argentinos, como os Haras Comalal, Ojo de Água e por fim os Haras Orilla Del Monte & De La Pomme – estes últimos os criadores de Love Dancing (Fitzcarraldo), a segunda mãe de Serengeti Empress.

A favorita Bellafina (Quality Road) foi apenas a quinta colocada.

Já Liora voltou a colocar em evidência o nome de Candy Ride cujos resultados fazem dele o mais bem sucedido reprodutor sul americano dentre todos aqueles que serviram, como garanhões, nos Estados Unidos.

Treinada por Thomas Amoss, Serengeti Empress obteve a quinta vitória em 8 saídas. Vencedora do Pocahontas Stakes (gr.II) e do Rachel Alexandra Stakes (gr.II), percorreu a distância em 1:50.17.

Mais notícias

Com reaparecimento de luxo, Black Cello fatura o GP Conde de Herzberg (gr.II)

Potro do Stud B L esnobou o fator reaparecimento e se firmou como líder, entre os machos, na Gávea. A mãe, Quanto Carina, entrou para a história da criação nacional, no posto de primeira égua, a produzir 5 ganhadores individuais de grupo.

Ler na íntegra

Rekindling sagra-se o herói da Melbourne Cup 2017

Filho de High Chaparral rendeu expressivo triunfo à revelação Joseph O’Brien.

Ler na íntegra

Game Winner e Jaywalk brilham no primeiro dia da Breeders’ Cup 2018

Netos, respectivamente, de Rock of Gibraltar e Holy Roman Emperor, Line of Duty e Newspaperofecord faturaram provas de G1 na grama.

Ler na íntegra