15 abr 2024 | 00:10:52

Em excelente exibição, L'Ente Supremo finaliza em 4º no "Latino"; vitória do local Manyuz

Crioulo do Haras Santa Maria de Araras, que defende a farda da Coudelaria Atafona, produziu atuação de realce, no G1 internacional disputado em Lima.


Manyuz foi o campeão do "Latino" disputado em Monterrico.

Imagem: José Luis de La Cruz/Hipismo.net

Neste domingo (14), no Hipódromo de Monterrico, em Lima, no Peru, produtos de 3 e mais anos disputaram o Gran Premio Latinoamericano (G1), em 2.000m na raia de areia, com bolsa de US$ 300 mil. Vitória do local Manyuz e uma "corridaça" do brasileiro L'Ente Supremo, que finalizou em quarto.

Conduzido por Carlos Trujillo, Manyuz fez valer a baliza dois, mandando-se para a ponta, após a largada. Sob parciais de 23.20 e 48.70, o alazão ingressou na reta final recebendo os avanços de Gluck e Don't Lose Time. Em demonstração de categoria, contudo, Manyuz se desvencilhou dos seus oponentes e fugiu para o disco.

Don't Lose Time foi o segundo colocado, a 3 corpos e 1/2. Cofrade completou a trifeta dos corredores locais, tendo o turfe peruano mantendo seus 100% de aproveitamento nas 6 edições do "Latino", disputadas naquele país.

Na quarta colocação, conforme antecipado, finalizou L'Ente Supremo (por Emcee, de criação do Haras Santa Maria de Araras e propriedade da Coudelaria Atafona). Treinado, na serra fluminense, por Jaime Moniz Barreto Aragão e conduzido por Waldomiro Blandi, L'Ente Supremo aguardou, na décima terceira e última posição, até a altura dos últimos 1.000 metros. Sempre por dentro e, assim, ganhando precioso terreno, L'Ente Supremo passou a evoluir, em posições, durante a curva.

Lançado pelas imediações da baliza sete, na reta final, L'Ente Supremo chegou a dar torcida. Mantendo bom ritmo, nos lances decisivos da prova, o brasileiro completou a quadrifeta, menos de 2 corpos atrás do terceiro colocado, Cofrade.

Pinhão do Iguassu, outro representante brasileiro no páreo, finalizou na décima primeira colocação.

Manyuz é um norte-americano (importado, ainda inédito, para o Peru, após ser adquirido por US$ 5,2 mil, enquanto um potro de sobreano, em Keeneland), de criação de Aron Sones e propriedade do Stud Jet Set. Filho de Run Away and Hide e Viva La Flag (Rahy), que atinge, aos 6 anos, obteve sua 10ª vitória em 17 corridas. No seu terceiro êxito clássico (antes, em duas provas de G3), o conduzido de Juan Suárez percorreu a distância na marca de 2:04.44.

Mais notícias

GP Bento Magalhães 2019 é de Natural Champion

Defensor do Stud Irmãos Pereira venceu a prova máxima do turfe pernambucano.

Em final de emoção, Amor Total prevalece no Clássico Bal A Bali (L)

Defensor do Stud Eterno Amor superou Campelanda, no galão decisivo.

Jóqueis brasileiros no exterior, por Fábio Zerbini (47ª edição)

Francisco Leandro segue dando show, na Argentina. Imagem: Sylvio Rondinelli ARGENTINA FRANCISCO LEANDRO: Fazendo um verdadeiro "rapa" na Argentina, com 7 conquistas, o brasileiro mostrou, mais uma vez, porque é o principal jóquei que atua nos hipódromos daquele país. No Hipódromo de San Isidro, Leandro iniciou seu show na abertura da reunião, com Picasso Joy (vídeo abaixo), batendo o favorito Mr. Niel por... [continua ]