03 abr 2021 | 17:44:19

Em vitória esmagadora, Assemeble conquista batismo clássico

Alazão do Stud Natural Energy venceu o Clássico Presidente Eduardo da Rocha Azevedo (L).

Assemble assumiu a liderança, entre os machos, na pista de areia

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Destinado a produtos de 2 anos, o Clássico Presidente Eduardo da Rocha Azevedo (L), em 1.300m na pista de areia, foi disputado neste sábado (3), em Cidade Jardim. Vitória esmagadora de Assemble, filho de Crafty C.T. e Fendy di Job (Job di Caroline), de criação da Coudelaria Colaço e propriedade do Stud Natural Energy.

Com Bruno Queiroz “up”, Assemble assumiu a ponta, no pique de partida. Alabama Rush corria em segundo, com Oladipo acionando em terceiro. Depois vinham Fux e Gato do Jaguarete.

Na curva, Oladipo forçou, passando a correr em segundo e tentando encostar em Assemble. Este, porém, reservava sobras e mais sobras, para a reta final.

Quando convidado pelo piloto, a 400 metros do disco, Assemblem passou a expandir a margem que lhe separava de Alabama Rush e Oladipo, então em briga, pelo segundo. Em êxito de impressionante facilidade, deixou Alabama Rush, a 10 corpos e ¼, na formação da dupla. Em terceiro finalizou Oladipo. Depois, Fux e Gato do Jaguarete.

Treinado por Nilson Lima, Assemble conquistou sua 1ª vitória (1ª clássica) em 3 saídas. Tempo de 1:16.02, com finais de 24.07 e 12.48.

Mais notícias

Fronteira Around larga e acaba em prova especial

Corredora de Black Opal Stud não encontrou dificuldades para vencer na sabatina paulistana.

Ler na íntegra

OSAF informa: está chegando a hora do GP Longines Latinoamericano

A Organização Sulamericana de Fomento ao Puro Sangue de Corrida (OSAF) divulgou por meio de sua assessoria de imprensa release contendo todas as informações que envolvem o Gran Premio Longines Latinoamericano (gr.I) 2017. A prova será realizada no próximo dia 5 de março em Valparaíso, no Chile, e terá uma bolsa de US$ 500 mil.

Ler na íntegra

Grandes Prêmios Paraná e Turfe Gaúcho têm dotações divulgadas

Gaúchos e paranaenses lançaram mão das chamadas de suas disputas locais.

Ler na íntegra