25 abr 2017 | 19:46:17

Especial Leilão da Criação Nacional: Haras Regina


Universal Law: de corredor destacado à promessa na reprodução

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Tradição de tempos passados que se confunde com fortes investimentos em tempos atuais. Talvez essa seja a tônica da atuação de Sergio Luis Coutinho Nogueira, por meio do seu Haras Regina, na indústria turfística nacional. A priori uma farda atuante em leilões de outrem, agora a coudelaria também galga espaço no campo da criação. E o resultado da empreitada estará à disposição dos turfistas de plantão na etapa paulista do Leilão da Criação Nacional ABCPCC.

"A paixão pelos cavalos, e pela criação, vem de família. O nome do haras, aliás, é uma homenagem à minha avó, mãe de meu pai, que foi quem realmente me transmitiu o entusiasmo pelas corridas, e pela criação. Sendo sobrinho neto de José Paulino Nogueira, do Haras Bela Esperança, e filho de José Bonifácio Coutinho Nogueira, do Haras São Quirino, o gosto pela atividade existe desde que me entendo por gente. Eu e meu irmão, Toni, herdamos essa paixão. E hoje ele a desempenha no São Quirino e eu 'no' Regina", enfatiza Sergio.

O mencionado Haras São Quirino - localizado em São Paulo - é, também, um dos centros criatórios utilizados por Sérgio para a criação de seus pupilos - que ganham, ainda, os pastos de outras 3 localidades. 

"O Haras Regina cria em regime de pensionato. A maioria das minhas reprodutoras está na Fazenda Mondesir. Também em Bagé/RS há éguas minhas no Haras Fronteira. No Paraná criamos no Haras São José da Serra e em São Paulo no Haras São Quirino. Temos ainda uma sessão no Uruguai, que conta atualmente com 6 reprodutoras".

Sérgio posa ao lado de animal de sua propriedade: paixão de família

Imagem: Arquivo pessoal

Em que pese o extenso histórico em meio ao turfe, o Haras Regina - conforme antecipado acima - possui retrospecto recente no ramo da criação. A base criacional da coudelaria deu os seus primeiros passos há cerca de dez anos.

"Minha família, como sabido, sempre criou. Em 2007, alguns anos após o falecimento de meu pai, adquiri uma égua: a High Heels, que viria, por sinal, a nos 'dar' dois ganhadores de grupo, o Olympic Canada e a Olympic Berlin. Desde então seguimos na batalha. Hoje o Haras Regina conta com cerca de 28 reprodutoras em seu plantel".

Habituado desde logo ao convívio de grandes corredores - que ajudaram a escrever a história do Haras São Quirino -, Sérgio se divide, entre animais de sua propriedade, crioulos seus e corredores de terceiros, quando o assunto são os animais que marcaram a sua vida. 

"Dos 'meus', sem dúvida, o Universal Law foi o melhor. Ele venceu 3 provas de grupo I, incluindo um GP São Paulo, além de ter sido "cavalo do ano" no Brasil. Agora em abril ele retornará ao país para ser reprodutor, inclusive, e servirá no Haras São Quirino, em São Paulo. Outros que me trazem boas recordações são Snack Bar, que foi ganhador de dois páreos de G1, além de Conclusivo e Olympic Message. A Olympic Message foi, sem dúvida, a melhor égua que já defendeu a farda do Haras Regina. Como criador ainda persigo o meu primeiro G1, mas já contamos com os ganhadores de G2 Olympic Canada, Olympic Berlin e Olympic Bullet. Sobre o melhor que vi correr, é muito difícil citar um só. O Farwell me impressionava muito quando criança, e ainda me impressiona na memória, até hoje. A Elamiur, criada pelo meu tio avô José Paulino, que venceu os machos no Derby na Gávea, e o Viziane, ganhador do 'Brasil, do 'São Paulo' e que viria a servir no São Quirino, também me marcaram muito. Dos mais recentes, Immensity, Emerald Hill, Itajara, Quari Bravo, Dono da Raia e Bal A Bali são os que me vêm à cabeça. E atualmente eu mencionaria, ainda, a No Regrets. Ela é uma máquina!"

Quando indagado sobre seu planejamento, e decisões, para a escolha dos cruzamentos que gerarão seus futuros pupilos, Sérgio explica que, além de seu próprio envolvimento na atividade, também recorre aos serviços de terceiros.

Ganhadora de G2, Olympic Berlin é um dos destaques da criação Regina

Imagem: Gérson Martins

"O Renato Gameiro me ajuda muito na parte de escolha genética com o estudo de line-breedings, inbreedings etc. Depois o Paulinho Bergamo e eu escolhemos por biotipo e produção aproveitando as sugestões e indicações feitas pelo Renato Gameiro. Nesse ano que passou o meu amigo Facundo Maestro, do Uruguai, me ajudou também."

Com produção bastante diversificada - entre filhos de garanhões nacionais, e estrangeiros - a ser apresentada no Leilão da Criação Nacional, Sérgio não esconde que pluralidade é a palavra de ordem quando o assunto são os sementais que mais lhe agradam na criação nacional - e que são utilizados para a cobertura de suas éguas.

"O garanhão mais utilizado por mim nos últimos 2 anos, e que será novamente o garanhão que mais utilizarei em 2017 é o Agnes Gold, que produz muitíssimo bem. Também pretendo utilizar o Universal Law em ao menos 6 éguas do plantel. Possui quotas, ainda, do Drosselmeyer, First American e Redattore. E quase todos os anos adquiro, ainda, coberturas do Haras Santa Maria de Araras, e em especial do Wild Event", completa.

No Leilão da Criação Nacional ABCPCC 2017, o Haras Regina apresentará os seguintes produtos da geração 2015:

Arte Olímpica - fêmea, por Forestry e Ana Flavia (Elusive Quality)

Olympic Instagram – macho, por Drosselmeyer e Tocha Olímpica (Roi Normand)

Olympic Italy – fêmea, por Redattore e Development (Dynaformer)

Olympic Idaho – macho, por Acteon Man e Miss Serena (Singspiel)

Olympic Iberia - fêmea, por Conclusivo e Olympic Ballerina (Harlan's Holiday)

Olympic Invicto - macho, por Shanghai Bobby e Veramente Bella (Leroidesanimaux)

Clique aqui e acesse o catálogo do Leilão da Criação Nacional ABCPCC 2017 - etapa São Paulo.

Mais notícias

Brasileiros bem distribuídos no partidor do GP José Pedro Ramirez

Ao todo, sete representantes da criação nacional alinharão no embate uruguaio.

Ler na íntegra

Gargalo's Hills larga e acaba no Grande Prêmio Gervásio Seabra (gr.II)

Páreo marcou o derradeiro teste para a "Milha Internacional" de junho

Ler na íntegra

Juntos, Borges e Moreira vencem metade dos páreos em Sha Tin

Pilotos brasileiros conquistaram 5 dos 10 páreos realizados, no sábado, em Hong Kong.

Ler na íntegra