25 set 2020 | 20:15:13

Hector Gold, um galope de saúde no Clássico Delegações Turfísticas (L)

Revelação entre os arenáticos, corredor do Haras Anderson deu show na primeira prova clássica do festival


Hector Gold: arenático de excelentes recursos

Imagem: Sylvio Rondinelli

Primeira prova clássica do festival do Grande Prêmio Brasil 2020, o Clássico Delegações Turfísticas (L), em 1.900m na pista de areia (variante), para animais de 4 e mais anos, teve em Hector Gold, 4 anos, filho de Agnes Gold e Clara Baby (King’s Best), de criação e propriedade do Haras Anderson, seu firme e fácil vencedor.

Pela baliza um, Hector Gold mandou-se para a ponta, logo após a largada. Jersey Cat corria em segundo, com Magatour acionando na terceira colocação. American Tiz era o quarto enquanto Ídolo do Samba e Napoleon disputavam o quinto.

Controlando o ritmo do páreo, Hector Gold ingressou, absoluto, na reta final, com Leandro Henrique de posição alta, em busca de adversários. Magatour tentou, em vão, aproximar-se do ponteiro, que, sem ser exigido a fundo mantinha, com facilidade, a dianteira. Na altura dos 300 finais, ao receber um mínimo impulso, Hector Gold disparou rumo ao disco.

Assinalando a ótima marca de 1:57.37, Hector Gold bateu Magatour por 7 corpos e ½. American Tiz foi o terceiro. Jersey Cat e A Todo Vapor completaram o marcador.

Golden Pacific, Napoleon e Ídolo do Samba finalizaram na sequência. Kopenhagen foi retirado após derrubar seu jóquei e disparar, no cânter.

Treinado por Ronaldo Marins Lima, Hector Gold obteve a 3ª vitória (1ª clássica) em 14 saídas.

Mais notícias

Sixties Song confirma no GP Latinoamericano; Deep End é quarto

Pupilo de Alfredo Gaitan foi até o Chile para vencer o seu segundo G1 internacional

ABCPCC e MAPA analisam atualização do Código Nacional de Corridas

Reunião ocorreu nesta quinta-feira (21), em São Paulo.

Ultra-Rápido vence o GP Pres. José Cerquinho de Assumpção (gr.III)

Corredor de Jorge Roberto Coelho de Miranda atropelou com sucesso em Cidade Jardim.