02 abr 2020 | 17:04:52

Hipódromos anunciam medidas de apoio a profissionais


Jockey Club Brasileiro, Jockey Club do Paraná e Jockey Club do Rio Grande do Sul divulgaram comunicados anunciando a adoção de medidas para apoio de profissionais durante a pandemia do coronavirus. Cada qual à sua maneira, estendendo auxílio àqueles que ficam à mercê da realização das corridas para a obtenção de seu sustento.

Necessário registrar que, infelizmente, o Jockey Club Brasileiro diferencia-se negativamente de seus coirmãos, mais uma vez. Ao contrário do JCRS, que, muito embora adotando as medidas emergenciais de apoio aos profissionais, manifestou-se quanto à possibilidade de realização de corridas na segunda quinzena de abril, e do JCP, que definiu a data de 14 de maio como retorno de suas corridas, o JCB insiste num incômodo silêncio sobre a atividade turfística.

Não há qualquer informação sobre chamadas, reprogramação do GP Cruzeiro do Sul, possível adiamento do GP Brasil etc. Esse cenário de desinformação é determinante para o êxodo de animais, do Rio de Janeiro em direção a outros hipódromos, sem prejuízo de venda em leilões. Ou seja, aos profissionais cariocas, dá-se com uma mão e tira-se com a outra.

Abaixo, as transcrições dos comunicados.

Jockey Club Brasileiro

(Publicado em 01/04/2020)

A Diretoria do Jockey Club Brasileiro, diante da gravíssima crise que assola o país, atingindo a classe trabalhadora em geral, decide promover uma ajuda aos profissionais do turfe, também enfrentando enormes dificuldades. O valor total de R$ 347.000,00, está assim discriminado:

1) R$ 117.000,00
INSS e FGTS pago pelos treinadores

2) R$ 67.0000,00
Almoço para todos os cavalariços no restaurante SAPS durante o mês de abril (R$ 11,30 por refeição)

3) R$ 50.000,00
13º salário dos cavalariços registrados na CBPT

4) R$ 40.000,00
Pagamento das contas de água a todos os comodatários das cocheiras do JCB

5) R$ 34.000,00
Plano de saúde dos profissionais do turfe

6) R$ 31.000,00
Sendo R$ 1.000,00 para cada um dos 31 jóqueis matriculados no JCB

7) R$ 6.000,00
Segurança e medicina do trabalho estendido a todos os profissionais do turfe

8) R$ 2.000,00
Seguro de vida dos treinadores


A Gerência das Vilas Hípicas ficará incumbida de implementar as providências cabíveis.

O Jockey Club Brasileiro continuará empenhado na busca de soluções para os imprevisíveis problemas que está se defrontando, causando impacto na vida de todos.


Atenciosamente,

Diretoria do Jockey Club Brasileiro.

 

Jockey Club do Paraná

(Publicado em 01/04/2020)

"A Diretoria do Jockey Club do Paraná se reuniu na manhã de hoje por videoconferência para decidir medidas para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, o Covid-19, que assola o planeta inteiro.

A primeira decisão foi de não chamar corridas no dia 09 de abril, devido a três razões importantes. A primeira delas é o número de animais disponíveis para correr, já que 26 animais em campanha no Tarumã estarão atuando no Hipódromo de Cidade Jardim neste fim de semana.

A segunda é em relação a Cromamix, que capta as imagens das corridas do Tarumã e transmite para todo o Brasil e está sem contingente, uma vez que com a paralisação do futebol paranaense, a mesma deu férias coletivas a todos os seus funcionários. Estas que se encerram apenas no fim deste mês (abril).

Por fim, a Diretoria não decidiu descumprir o decreto da Prefeitura Municipal de Curitiba. Segundo o departamento jurídico do clube, se fosse respeitado apenas o decreto do Governo do Estado do Paraná, seria possível realizá-las. Contudo, o decreto da Prefeitura é extremamente mais rígido. E para evitar um mal-entendido entre as duas instituições, ficou decidido pelo cancelamento da chamada.

Em contrapartida, a Diretoria acredita que, com a diminuição dos casos de Covid-19 no próximo mês, estes decretos serão revistos. Então decidiu pela chamada de uma reunião turfística no dia 14 de maio. A ideia era de ser na primeira semana de maio, porém com o festival do Grande Prêmio São Paulo 2020 a data foi postergada.

Outra notícia importante diz respeito ao auxílio aos jóqueis, que não contam com salários e vivem da comissão das corridas. O Jockey Club do Paraná irá disponibilizar um valor de R$ 800,00 mensais (liberados quinzenalmente) para os jóqueis matriculados. Estes assinarão um termo e terão o valor descontado de suas próximas comissões, sendo que a cada pagamento de reunião será descontado 25% do valor.

Ainda pensando nos profissionais autônomos que atuam dentro do clube, o Jockey vai colocar seu departamento pessoal para facilitar o cadastro e documentação necessária para que TODOS os profissionais autônomos ou portadores de MEI, afim de auxiliá-los a receberem a verba de R$ 600,00 anunciada pelo Governo Federal e que deve começar a ser disponibilizada na próxima semana.

Para os proprietários, novamente não será cobrada a taxa de raia, assim como foi feito no mês de março. O valor chega a cerca de R$ 25 mil por mês, porém o clube entende que não é justo cobrá-la sem que sejam realizadas corridas.

O Jockey Club do Paraná se solidariza com os profissionais do turfe, com os proprietários e com o público em geral neste momento difícil que estamos passando. Contudo, torcemos para que este vírus seja contido e nossa rotina volte a ser a mesma de antes."

 

Jockey Club do Rio Grande do Sul

(Portaria publicada em 27/03/2020 e nota de 31/03/2020)

"PORTARIA N° 02 – 2020

A DIRETORIA do Jockey Club do RGS, em face da suspensão de suas corridas semanais, motivada pelas medidas restritivas a sua atividade, tomadas pelo Poder Público em razão da pandemia 'coronavírus', pensando na subsistência mínima dos jóqueis regularmente matriculados na nossa Entidade, RESOLVE:

Art. 1° - Conceder aos jóqueis com matrícula ativa nesta data, a título de adiantamento do valor das montarias e comissões a serem obtidas pelos mesmos, a importância de 01(um) salário mínimo nacional mensal, a cada um, a ser pago parcelada e semanalmente na conta dos respectivos profissionais, sendo cada parcela correspondente a fração do número de semanas do mês de competência;

Art. 2° - Os adiantamentos começarão a ser efetuados a partir da primeira semana do mês de abril;

Art. 3° - Os valores adiantados serão futuramente descontados, na proporção de 20% (vinte por cento) do valor total das montarias e das comissões a serem obtidas pelos beneficiados quando do retorno as nossas atividades normais;

Art. 4° - Os jóqueis interessados deverão comparecer à Comissão de Corridas para firmar termo de adesão e autorização de desconto futuro da parcela de 20% de seus ganhos até que seja integralizado o valor que lhes foi adiantado;

Esta medida entra em vigor na data de sua publicação.


Porto Alegre, 27 de março de 2020

A Diretoria."

***

"Hoje completam dez dias da última reunião disputada no hipódromo do Cristal, infelizmente as prevenções adotadas pela cidade de Porto Alegre, somado aos cuidados que cada entidade deve ter em preservar seus funcionários, fazem com que ainda não tenhamos uma data definitiva para o retorno das corridas. Todavia, a diretoria segue atenta nas medidas indicadas pelo poder público, e esperançosa de que a retomada possa se dar ainda na segunda quinzena de abril."

Mais notícias

Tweet ratifica liderança no GP João Cecílio Ferraz – Manetoni (gr.I)

Tordilha foi vendida pelo Haras Santarém ao Stud Capone no Leilão da Criação Nacional ABCPCC 2018.

Ler na íntegra

Edital de convocação: Assembleia Geral Ordinária

Ler na íntegra

Após retorno, Ricardinho vence a primeira na Argentina

Lenda das rédeas conduziu Blackmuss à vitória em Palermo.

Ler na íntegra