15 nov 2020 | 17:06:36

Idle Ways mostra forma para a tríplice coroa

Potranca do Haras Santa Maria de Araras conquistou o Clássico Octavio Dupont (L).

Idle Ways confirmou seu favoritismo

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Neste domingo (15), no Jockey Club Brasileiro, potrancas de 3 anos disputaram o Clássico Octavio Dupont (L), em 1.500m na pista de grama (macia, com 6m de cerca móvel). Vitória da favorita Idle Ways, filha de Put It Back e Via Jet (Wild Event), de criação e propriedade do Haras Santa Maria de Araras.

Vinda de correr o “Suckow”, Nuance mandou-se para a ponta. Torre Negra, forçando aberta, passou para segundo, correndo a 1 corpo da líder, em segundo. Após largar um bocado “fria”, por fora de todas as suas adversárias, Idle Ways, ganhando posição atrás de posição, assumiu o terceiro na cabeceira da curva – vigiando, de perto, a dupla que vinha à sua frente.

Na reta de chegada, Idle Ways foi sacada pela linha cinco. Logo dominou Torre Negra, ao passo que Nuance, rente à cerca, custava a se entregar. Trazendo melhor ação, Idle Ways ultrapassou Nuance nos últimos 150 metros. Com Bruno Queiroz “up”, Idle Way superou a adversária por 1 corpo.

Rita Di Cascia atropelou para ficar com o terceiro posto. Octane e Winning Heart completaram o placar.

A seguir, The Sister, Torre Negra, Reine Luiza, In Your Dreams e Joint Venture.

Treinada por Christiano Oliveira, Idle Ways passa a contar com 2 vitórias (1 clássica) em 4 saídas produzidas entre Gávea e Cidade Jardim.

Tempo de 1:29.68.

Mais notícias

EUA: Hi Happy perde G3 por pescoço em Santa Anita

Melhor cavalo da América do Sul em 2015 voltou a competir em pista de areia

Ler na íntegra

Geração 2015: neta de Immensity e filha do velocista Trinniberg, Artilharia Pesada inaugura pista de Gávea, para as mais novas.

Criada pelo Haras Ponta Porã, defensora do Haras Raiz da Serra venceu eliminatória disputada, no domingo (17), por potrancas de 2 anos.

Ler na íntegra

Com genética brasileira, Danon Fantasy mantém liderança no Japão

Filha de Deep Impact venceu o Tulip Sho (gr.II).

Ler na íntegra