27 jun 2021 | 19:25:40

Jackson Pollock confirma favoritismo na Copa ABCPCC Clássica Matias Machline (G1)

Potro do Stud Verde, criado pelo Haras Santa Rita da Serra, obteve nova vitória de graduação máxima, no momento clímax do festival.


Marcelo Gonçalves comemora a vitória de Jackson Pollock

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Prova central da Copa dos Criadores, realizada, neste domingo (27), no Jockey Club Brasileiro, a Copa ABCPCC Matias Machline (G1), em 2.000m na pista de grama (pesada), para produtos de 3 e mais anos, com premiação (added e bolsa) superior a R$ 244 mil, marcou a vitória do favorito Jackson Pollock, 3 anos, filho de Kodiak Kowboy e Notting Tomorrow (Aragorn), de criação do Haras Santa Rita da Serra e propriedade do Stud Verde.

Recente ganhador do GP São Paulo, o debutante na Gávea, Head Office, buscou a ponta, logo após a largada, fazendo valer a baliza 1. Olympic Korchnoi, vindo do outro extremo do partidor, corria na segunda posição. Playa Los Ingleses e Novo Sol disputavam, emparelhados, o terceiro. Mem Cade Ce, o companheiro de farda de Jackson Pollock, corria, de modo surpreendente, em quinto – tendo em vista que, se não todos, ao menos boa parte dos turfistas esperavam sua atuação como “faixa”, brigando na ponta.

Jackson Pollock, rente à cerca, era o nono e último.

Terminada a reta oposta, nada de alterações na disposição dos primeiros lugares. Por outro lado, Jackson Pollock ganhou posições, avançando pelos paus e passando para sétimo.

Na reta final, Head Office recebeu o “calor” de Olympic Korchnoi. Um pouco mais por fora, Novo Sol avançava, com boa ação. Já no fundo do pelotão, um lance que resultou em discussão e polêmica, após o disco: Jackson Pollock, sacado para fora por Marcelo Gonçalves, a fim de ter caminho livre para arrematar, levou consigo Olympic Jhonsnow. Este esbarrou em Mem Cade Ce que, por sua vez, prensou Olympic Kremlin contra Imperatore Pietro.

A 300 metros do disco, Jackson Pollock desenrolou sua atropelada, para cima daqueles que corriam à frente. Rapidamente, tomou para si o primeiro posto. Sem ter sua vitória posta em xeque, cruzou o disco 2 corpos e ½ à frente de Olympic Korchnoi, com Olympic Kremlin finalizando em terceiro, menos de 1 corpo atrás do segundo. Head Office e Novo Sol, repetindo as chamativas corridas do GP São Paulo, figuraram bem e completaram o marcador, próximos do trio que chegou à frente.

Depois do páreo, o jóquei de Olympic Kremlin, Valdinei Gil, reclamou prejuízos de Mem Cade Ce (componente da parelha de Jackson Pollock). Após longa análise, a comissão de corridas do Jockey Club Brasileiro deliberou pela manutenção do resultado em pista, confirmando o páreo na ordem de chegada.

A seguir, Playa Los Ingleses, Olympic Jhonsnow, Mem Cade Ce e Imperatore Pietro.

Responsável pelo treinamento dos 3 primeiros colocados, Luis Esteves obteve a merecida vitória na prova, após passar perto, nos 2 últimos anos, com 2 segundos lugares. Jackson Pollock, por sua vez, obteve a vitória de número 4 em sua campanha, após 10 corridas. Outras vitórias clássicas suas aconteceram nos Grandes Prêmios Jockey Club Brasileiro (G1) e Doutor Frontin (G2).

Tempo de 2:02.84.

Mais notícias

Depois de Cidade Jardim, Galang vence listed race no Tarumã

Corredora do Haras Cifra foi a melhor no Clássico Alô Ticoulat Guimarães (L)

Criação: Frankel cobrirá por £ 175 mil em 2018.

Arrogate, Caravaggio, Churchill e Highland Reel serão as principais novidades para o ano que vem.

Com silêncio nas arquibancadas, Royal Ascot tem início, na Inglaterra

Festival centenário do turfe britânico teve seu primeiro dia de disputas – sem a presença de público – nesta terça-feira.