09 jan 2021 | 23:06:47

No GP Presidente Antonio Correa Barbosa (G3), outro troféu para Royal Forestry

Arenático do Stud Fenômeno superou Kopenhagen no melhor páreo da sabatina.

Royal Forestry venceu, em excelente condução de Jeane Alves

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Corredor de constância e qualidade, que costuma fazer-se presente aos melhores páreos, em pista de areia, no eixo PR-SP, Royal Forestry, 5 anos, filho de Forestry e Bela Val (Val Royal), de criação do Haras Belmont e propriedade do Stud Fenômeno, venceu, neste sábado (9), em Cidade Jardim, o GP Presidente Antonio Correa Barbosa (G3), em 2.200m na pista de areia, para produtos de 3 e mais anos.

Vindo de formar a dupla no GP Paraná (G3), Ultra Bom fez questão da ponta, pela cerca. Kopenhagen apresentava-se, em segundo. My Toya Sunshine corria na terceira colocação e Royal Forestry encerrava o lote de 4 competidores.

Até os últimos 1.400 metros, nada – ou quase nada – de mudanças. A partir desse ponto, porém, Kopenhagen passou a apertar o cerco, para cima de Ultra Bom. Na cabeceira da curva, Kopenhagen dominou o páreo, ao traçar uma mini diagonal. Levou consigo My Toya Sunshine, que, na abordagem da reta final, havia ultrapassado Ultra Bom e tentava igualar a linha de Kopenhagen.

Royal Forestry, enquanto isso, observava tudo “de camarote”, sempre pelos paus.

No tiro direto, Kopenhagen desgarrou um bocado e desvencilhou-se, rapidamente, de My Toya Sunshine. Porém, pela pedra 1, Royal Forestry infiltrou-se e de pronto passou a atacar Kopenhagen. A 300 metros do disco, Royal Forestry e My Toya Sunshine já se encontravam emparelhados.

Um movimentado duelo, decidiu a sorte da prova. Livrando vantagem sobre Kopenhagen e conseguindo neutralizar as tentativas de reação do adversário, Royal Forestry solidificou sua vitória, nos últimos 100 metros. Comemoração de Jeane Alves, que aplicou excelente condução, no dorso de Royal Forestry.

Kopenhagen formou a dupla a 2 corpos e ½. Afastado, Ultra Bom (16 e ¾) foi o terceiro. Depois, My Toya Sunshine.

Mantido, em excelente estado, por Julio Cesar (Curitiba/PR), Royal Forestry conquistou a 12ª vitória em 22 saídas. Dono de 5 vitórias clássicas, percorreu a distância no tempo de 2:13.63, com finais de 25.90 e 13.24.

Mais notícias

Depois de Sea of Class, Roaring Lion também é vitimado por complicações pós-cólicas

Destaques do turfe europeu, em 2018, tiveram fins precoces devido a consequências de crises de cólicas.

Ler na íntegra

Olympic Fluke vence a Prova Especial Cacique Negro

Corredor do Haras Moema prevaleceu, com autoridade, no embate dos fundistas em Cidade Jardim.

Ler na íntegra

Happy Bryan encerra a festa em alto estilo na ABCPCC Velocidade Mário Belmonte Moglia

Velocista do Stud Pedudu repetiu vitória no GP Major Suckow.

Ler na íntegra