11 jan 2021 | 16:25:56

O legado de New Year’s Day no Brasil

Protagonista de uma das mais bem sucedidas transações da história do turfe nacional, reprodutor, ora alojado no Japão, conta com 5 produtos registrados no Stud Book Brasileiro.

New Year's Day atualmente compõe o time de reprodutores da Northern Farm

Imagem: Shadai Stallion Station/Racing Post

Quando Maximum Security cruzou o disco do Kentucky Derby (G1) de 2019, na primeira colocação, um frenesi tomou conta de criadores espalhados pelo Brasil. Nem mesmo a polêmica desclassificação do animal (a primeira de um ganhador, em toda a história da corrida mais icônica do turfe norte-americano) foi capaz de abalar o que já estava consumado: o resultado “da pista” havia significado um bilhete de loteria, poucas vezes visto, na criação de cavalos PSI, na América do Sul, e que atendia pelo nome de New Year’s Day.

Dois anos depois da chegada de New Year’s Day (pai de Maximum Security) no Brasil, além dos recursos obtidos com a sua venda para o Japão (reinvestidos na vinda de 3 novos garanhões, para Bagé: Alpha, Can The Man e Verrazano), a criação brasileira contempla a outra parte do legado deixado, em solo nacional, pelo semental. Há, até aqui, 5 produtos registrados, de New Year’s Day, no Stud Book Brasileiro.

Adquirido pela Northern Farm, poucos dias após o Kentucky Derby comentado acima, New Year’s Day não teve como servir, portanto, na temporada de monta sul-americana – durante o segundo semestre. Ainda assim, alguns criadores optaram por aproveitar os últimos dias de New Year’s Day, no Brasil, antes de sua partida para o Japão, para cobrir éguas na chamada temporada europeia de monta cujos nascimentos ocorrem no primeiro semestre.

A partir das coberturas realizadas, nasceram os 5 produtos listados abaixo (número passível de aumento, mediante registros tardios comunicados ao Stud Book Brasileiro):


Maximum Beauty (fêmea) – Criador e Proprietário: Haras Old Friends

New Year’s Day e Parnaioca, por Muhtathir


NN/Fernandinha (fêmea) – Criador e Proprietário: Haras Fronteira P.A.P.

New Year’s Day e Fernandinha, por Agnes Gold


Splendid Prize (macho) – Criador e Proprietário: Haras Uberlândia

New Year’s Day e Mary Black, por Pioneering


Taking Flight (macho) – Criador e Proprietário: Haras Clark Leite

New Year’s Day e Kitty Girl, por Crimson Tide


Tears of Joy (fêmea) – Criador e Proprietário: Haras Clark Leite

New Year’s Day e Veil Rose, por Signal Tap


Até aqui, o já citado Maximum Security, múltiplo ganhador de G1 e recentemente incorporado ao time de reprodutores da Coolmore, no Ashford Stud, figura como o principal destaque da produção de New Year’s Day. Ganhadora, em 2020, do Clement Hirsch Stakes (G1), Fighting Mad é outro chamariz da produção do garanhão. O ganhador de G3, em Keeneland, Bourbon Resolution, e a segunda colocada em G1, Yesterday’s News, completam o lote de produtos de New Year’s Day que ultrapassaram os US$ 100 mil em prêmios.

Nascido em 2011, New Year’s Day (de criação de Clearsky Farms, filho de Street Cry e Justwhistledixie (Dixie Union)) produziu 3 saídas – todas elas aos 2 anos. Além de uma eliminatória, venceu a Breeders’ Cup Juvenile (G1) de 2013. Ingressou na reprodução, na Hill ‘n Dale Farm, em 2014, sendo que, até aqui, conta com 4 gerações estreadas.

Mais notícias

Galang não escolhe raia e passa no teste para a tríplice coroa

Potranca do Haras Cifra deixou as adversárias para trás no Clássico Riboletta (L).

Ler na íntegra

Cada vez melhor, Halston abre a quádrupla coroa no GP Ipiranga (gr.I)

Alazão rendeu nova vitória de G1 à letra “H” do Haras Cifra e comandou dobrada de produtos do nacional Setembro Chove.

Ler na íntegra

Numba Juan vence a Prova Especial Quiproquó e mostra forma para o Derby

Vitorioso é outro destaque da letra "N" do Haras Doce Vale

Ler na íntegra