03 jan 2018 | 18:31:02

OSAF: recomendações de prevenção à síndrome de dificuldade respiratória pós-corrida

Medidas sugeridas pelo Serviço Veterinário do Hipódromo de San Isidro restaram convertidas, pela OSAF, numa carta de recomendações divulgada perante seus países e hipódromos membros.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Organização Sul Americana de Fomento ao Puro Sangue de Corrida (OSAF) divulgou, nesta quarta-feira (3), carta de recomendações relacionada à prevenção da síndrome de dificuldade respiratória aguda pós-corrida. As medidas consistem em sugestões do Serviço Veterinário do Hipódromo de San Isidro, acatadas pela OSAF e ora repassadas aos demais países e hipódromos membros.

Abaixo, as treze medidas. A carta de recomendação da OSAF encontra-se na sessão “Normativas” do website da ABCPCC. 

1. Disponibilização, após o disco de chegada, no paddock e no caminho compreendido entre pista e serviço veterinário, de pontos equipados com mangueiras e água.

2. Disponibilizar espaço reservado à recuperação dos animais após a corrida, com sombra e equipado de mangueiras largas e água, no departamento veterinário.

3. Disponibilizar galões de água com gelo no automóvel que circula na pista.

4. Equipar trator com cisterna e água para banhar os animais na hipótese de ocorrência da síndrome em pista.

5. Disponibilizar pescoceiras largas, com compartimentos para inserção de gelo na região da jugular e atrás das orelhas.

6. Disponibilizar caixa de medicamentos e recomendações de emergência na hipótese das medidas anteriores não surtirem efeito.

7. Extrair amostra sanguínea de animal eventualmente acometido pela síndrome, em momento anterior à aplicação de medicação, caso necessária, para que se garanta o controle de substâncias proibidas.

8. Extrair amostra sanguínea dedicada à análise da concentração de gases e para que se trace um perfil de rendimentos dos animais acometidos pela síndrome.

9. Registrar a temperatura, umidade e velocidade do vento para se identificar os dias de maior risco nos quais são deflagrados tais quadros clínicos.

10. Tomar os cuidados necessários a evitar que os animais sejam fechados em boxes, cocheiras e/ou em meios de transporte imediatamente após a corrida.

11. Orientar aos transportadores e profissionais relacionados ao transporte dos animais a viajar em horários de menor calor.

12. Avaliar a utilização de diuréticos.

13. Não impedir a ingestão de água, em nenhum momento do dia, pelo animal, nos dias em que esteja submetido ao calor.

Mais notícias

Copa dos Criadores: regulamento é disponibilizado para consulta pública

Contribuições poderão ser enviadas até o dia 9 de abril.

Ler na íntegra

Clásico Diana – Longines Cup (gr.III): regulamento oficial

Prova destinada às fêmeas será disputada no mesmo dia do GP Longines Latinoamericano (gr.I).

Ler na íntegra

Final emocionante marca conquista de Nadador Lô na tríplice coroa juvenil

Filho de Crimson Tide pertence ao Stud Casablanca.

Ler na íntegra