13 jan 2021 | 14:00:10

Pedigree & Black Type: os Ganhadores Clássicos no Brasil - 34ª Edição (encerramento 2020)

Nesta edição: Homer Screen, Nordstorm, Quentin Blue e Set Ton.

Homer Screen

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Homer Screen – Criação: Haras Santa Maria de Araras – Propriedade: Stud Alessio & Naela

Grande Prêmio Governador do Estado (G2) – 1.600m/grama – Produtos de 3 e mais anos – Cidade Jardim

Tendo estreado tardiamente, mas, por outro lado, demonstrado, desde sua primeira corrida, ser detentor de grande poderio locomotor, Homer Screen marcou ponto clássico para Adriano (A. P. Indy e Gold Canyon, por Mr. Prospector), que trouxe ao Brasil um retrospecto 4 vitórias em 14 saídas, nos EUA, incluindo o Lane’s End Stakes (G2) e o Kent Breeders’ Cup Stakes (G3).

Servindo em Bagé/RS, o garanhão do Haras Santa Maria de Araras viu sua primeira geração nascer no ano de 2012. A ganhadora do GP Henrique Possolo (G1), Dolemite, e o vencedor do GP Cruzeiro do Sul (G1), Olympic Hanoi, figuram como os dois principais nomes de seu stud record, no qual se destacam, ainda, animais como Easiest Way (G2), e Quick ‘n Easy (G2).

Homer Screen descende de uma “craque com ‘C’ maísculo”: Smile Jenny (Wild Event), que obteve 6 vitórias, sendo 4 clássicas, Venceu os Grandes Prêmios Henrique Possolo (G1) e Diana (G1), sendo que viu a tríplice coroa escapar-lhe, no photochart, ao ser batida por Estrela Anki no GP Zélia Gonzaga Peixoto de Castro (G1). Depois disso, derrotou os machos, em atuação retumbante, na Copa ABCPCC Matias Machline Clássica (G1), tornando-se a primeira fêmea a vencer esse páreo.

Safari Miss

Imagem: Hipódromo San Isidro

Com Homer Screen, Smile Jenny conta com 4 produtos corridos, sendo 3 ganhadores clássicos. Além do já mencionado alazão, também produziu Campeoníssimo e Easiest Way, ambos bem sucedidos na esfera clássica. A mãe de Smile Jenny, Jenny Jacquet (Roy), conquistou 5 primeiros lugares. Trata-se de uma filha de Freluche (Ogygian), norte-americana de 2 primeiros lugares no Rio de Janeiro, e que também deu à luz Para-Choque, um ganhador do GP Major Suckow (G1).

Já a quarta mãe de Homer Screen, Sarah Gamp (Hoist The Flag), detentora de colocações, nos EUA, firmou-se como matriarca de grande destaque. É nome presente aos pedigrees de uma legião de craques e ganhadores de G1, tais quais Sally Girl, He Runs Away, Safari Queen, Safari Girl, Safari Miss, Beach Ball etc.

Inbreedings de Homer Screen: Mr. Prospector (3x5). Ramussen Factor em Tree of Knowledge (5x4). Família: 13-c.

Nordstorm

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Nordstorm – Criação e Propriedade: Haras Nacional

Clássico Jockey Club de São Paulo (L) – 1.000m/grama – Produtos de 3 e mais anos – Gávea

Sempre comentado enquanto animal levado em altas expectativas, Nordstorm conquistou seu batismo clássico, rendendo vitória black type a Glória de Campeão (Impression e Audacity, por Clackson), cavalo revestido de grande importância histórica, para o turfe brasileiro. Em 25 saídas, produzidas entre Brasil, Cingapura, Dubai, Estados Unidos e França, conquistou 9 primeiros lugares. Seu êxito ápice aconteceu na Dubai World Cup (G1), além de ter conquistado a Singapore International Airlines Cup (G1). Com mais de US$ 9,2 milhões em somas ganhas, é o PSI nacional mais premiado da história.

Glória de Campeão ingressou na reprodução, no ano de 2011. Mestre do Iguassu, múltiplo ganhador de G1 (incluindo êxito contra Não Da Mais, que meses depois levantaria o Pellegrini, em Buenos Aires), a ganhadora de G2, Energia Halo, o ganhador de G3, Asddrubal, e Playa Los Iingleses, que figura em meio aos melhores potros da geração 2017, são nomes de destaque na produção de Glória de Campeão, até o momento.

Quasi Moda

Imagem: Davi Oliveira/Divulgação JCB

Mãe de Nordstorm, Classic Rápida (Dodge) foi égua de 4 vitórias, na Gávea. Já a segunda mãe do corredor, Classic Halo (Southern Halo), conquistou 3 vitórias, no mesmo hipódromo, e foi clássica de listed. Produziu a múltipla ganhadora de listed, True Classic, bem como Quasi Moda, ganhadora de G2 e segunda colocada para Desejado Thunder, no GP ABCPCC (G1).

Terceira mãe de Nordstorm, Loyal Princess (Salt Marsh), vinda inédita da Argentina, incorporou essa linha do Haras La Quebrada, no Brasil, por meio do Haras Campestre.

Quinta mãe de Nordstorm, a argentina Jungle Princess (Make Tracks), mesmo sem ter corrido, foi uma matriarca de exceção. Além de ter produzido a ganhadora da Copa de Plata (G1), Jewelry, consta nos pedigrees de outros excelentes animais. É avó materna, por exemplo, do nosso conhecido Jet Seller, ganhador de G2, na Argentina, e produtor de G1, no Brasil. Também figura como 2ª mãe de Just In Case, múltiplo ganhador de G1, na Argentina. Melhor Potro de 2 anos, naquele país, dentre os nascidos em 1999, Eclipse West foi múltiplo ganhador de G1 e tem em Jungle Princess sua 3ª mãe.

Inbreedings de Nordstorm: Mr. Prospector (5x3), Good Manners (5x5) e Northern Dancer (5x5). Família-2g.

Quetin Blue (por fora)

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Quetin Blue – Criação: Haras Di Cellius – Propriedade: Stud Barreiro

Clássico Encerramento (L) – 1.100m/areia – Éguas de 3 e mais anos – Cidade Jardim

Surpreendendo as mais visadas, numa atropelada estonteante, Quetin Blue é produto de Bold Start (Jump Start e Dorky, por Flying Master). Em 37 saídas, nos Estados Unidos, Bold Start conquistou 11 primeiros lugares, incluindo o Aristides Stakes (G3), em Churchill Downs.

Importado, no ano de 2011, Bold Start conta com 5 ganhadores clássicos, até o momento. Dentre eles, Bold Retriever e Super Bold, ambos vencedores de provas graduadas, no Rio de Janeiro, onde figuraram, por mais de uma temporada, em meio aos melhores milheiros do turfe local.

Genitora de Quentin Blue, Garotadarepublica (Roi Normand) conquistou 3 primeiros lugares, no Cristal. Já a segunda mãe da corredora, Ultrasonic Girl (Mensageiro Alado), obteve 6 êxitos, na Gávea. Como reprodutora, gerou Baruta, que além de 2 primeiros lugares, em provas comuns, na Gávea, finalizou em terceiro nos GGPP Henrique Possolo (G1) e Henrique de Toledo Lara (G1). Enviada aos Estados Unidos, Baruta levantou o Senator Ken Maddy Stakes (G3).

Hielo

Imagem: Maroñas Entertainment

Terceira mãe de Quetin Blue, Jade Girl (Rasputin) obteve 2 vitórias, na Gávea, onde também foi quinta colocada em provas de G1 e G2. Além de Ultrasonic Girl, também produziu Talented Girl, que pode ser considerado o seu mais profícuo produto. Talented Girl é mãe dos ganhadores de listed, Heaven Fleur e Belle Fleur. Esta, por sua vez, produziu o múltiplo ganhador de G1, Hawk’s Eyes e é avó materna do clássico de G1, Zabar’s. Outro destacado produto de Talented Girl é Andrea Girl, matriz com 100% de aproveitamento clássico: gerou Desejado Sun, Garota do Verde e Hielo, todos ganhadores clássicos. Hielo, aliás, venceu, dentre outros páreos, o GP José Pedro Ramirez (G1).

Jade Girl tem como mãe Vichysoisse (Free Hand), ganhadora de 4 corridas, na Gávea, incluindo o GP Ministério da Agricultura (G3). Deu à luz o ganhador de G1, Le Garçon D’Or, e a clássica de listed, Natrix, por sua vez avó materna do ganhador de G1, Inforcer. Vichysoisse é filha da fundamental Skyle (Aureole), trazida da Grã-Bretanha, pela Fazenda Mondesir, ao final da década de 1970, e que aparece no pedigree de nada menos que 11 ganhadores de G1.

Inbreedings de Quetin Blue: Bold Ruler (6x6), Northern Dancer (6x6) e Raise A Native (6x4). Família: 9-c.

Set Ton

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Set Ton – Criação: Haras Old Friends – Propriedade: Carlos Antonio Nogueira Platzeck

Clássico Luiz e José Vieira de Carvalho Mesquita (L) – 2.000m/grama – Produtos de 3 e mais anos – Cidade Jardim

Ao atingir sua 6ª vitória, Set Ton somou seu segundo êxito clássico e rendeu novo black type à produção de Drosselmeyer (Distorted Humor e Golden Ballet, por Moscow Ballet), dono de 5 vitórias, nos Estados Unidos, e que figura como o primeiro ganhador da Breeders’ Cup Classic (G1) a servir no Brasil. Também vitorioso no Belmont Stakes (G1), Drosselmeyer veio, a princípio, em regime de shuttling. Posteriormente, teve seu alojamento fixado, em Bagé/RS.

Sem prejuízo de outros ganhadores clássicos, Drosselmeyer rendeu, na sua primeira geração nacional, nascida em 2013, King David, vencedor do GP Francisco Eduardo de Paula Machado (G1). Depois dele, vieram a Oaks Winner Sea Dream e, por fim, na geração 2016, Jolie Olímpica e Filo Di Arianna. Ambos puseram Drosselmeyer em posto de grande destaque, no ano de 2019, quando o semental foi eleito Melhor Reprodutor no Troféu Mossoró.

Dona de alto poderio locomotor, a arenática Scalinatella (Public Purse), a mãe de Set Ton, obteve 6 vitórias, no Brasil, e 1 vitória, nos Estados Unidos. Despediu-se das pistas nacionais com uma sequência de 3 vitórias clássicas seguidas, obtidas no Clássico Presidente Luiz Nazareno T. De Assumpção (L), no GP Presidente Roberto Alves de Almeida (G2) e no GP Immensity (G2). Set Ton é seu único produto.

Segunda mãe de Set Ton, Cybill (Music Prospector) somou 3 vitórias, em Cidade Jardim, onde foi clássica de G3. Além de Scalinatella, também originou Virgo Dancer, que conquistou o Clássico Presidente Luiz Oliveira de Barros (L) e deu à luz o múltiplo ganhador de graduação máxima, Maraton.

Emerald Hill

Imagem: Revista Turf & Fomento

Já a terceira mãe de Set Ton, Key of Hill (Tumble Lark), obteve 1 êxito, em São Paulo, e tornou-se, na sequência, reprodutora de sucesso. Originou 4 ganhadores clássicos, sendo Dr. Hill vencedor de listed, Abraçado múltiplo ganhador de G2, Subaru Purple vencedor do GP Ipiranga (G1) e Verdadeira, além de ganhadora de listed, mãe de ninguém mais, ninguém menos, que Colina Verde, tríplice coroada do turfe paulista, em 2006.

Key of Hill representa a incorporação, na genética Rosa do Sul, de uma das maiores preciosidades dos irmãos Roberto e Nelson Seabra: Emerald Hill (Locris), a quarta mãe de Set Ton, que, criada pelo Haras Guanabara, defendeu o Haras Rosa do Sul, em campanha. Um dos melhores PSI brasileiros de todos os tempos, Emerald Hill conquistou a Tríplice Coroa, em São Paulo, e no Rio de Janeiro, além de vencer os GGPP Henrique Possolo (G1) e Diana (G1), ainda bateu os machos na Taça de Ouro (G1).

Por consequência, Emocion (outra ganhadora das duas versões do GP Diana, no Brasil) e Empeñosa (ganhadora da Polla e do Seleccion, na Argentina) são as 6ª e 7ª mães, respectivamente, de Set Ton. Linhagem do Haras Ojo de Água, trazida ao Brasil pelo Haras Guanabara.

Inbreedings de Set Ton: Mr. Prospector (4x5) e Northern Dancer (5x5). Família: 9-g.

por Victor Corrêa

Mais notícias

Fair Value e Frazier garantem fim de semana perfeito para o Stud Rio Dois Irmãos na Argentina

Corredores brasileiros venceram prova graduada e listed para a coudelaria.

Ler na íntegra

EUA: Voador Magee falha na estreia

Brasileiro, que reaparecia após 1 ano de inatividade, finalizou na nona colocação em allowance.

Ler na íntegra

Criação: nasce o primeiro filho de Treve

Uma das melhores éguas da história do turfe francês, Treve deu a luz, na última semana, ao seu primeiro produto. De acordo com publicação de Ollie O'Donoghue, no Racing Post, a corredora - de criação de Haras du Quesnay e propriedade do Sheikh Hamad Bin Khalifa Al-Thani - pariu um macho filho de Dubawi (Dubai Millenium) no Haras de Bouquetot... [continua ]

Ler na íntegra