06 jan 2022 | 23:22:49

Prelude Rye supera Olympic Harvard por diferença mínima no Ramírez 2022

Prova máxima do turfe uruguaio foi disputada nesta quinta-feira.


Prelude Rye, por fora, sacou vantagem mínima sobre Olympic Harvard

Imagem: Marcelo Bonjour/El País

Numa chegada eletrizante, o argentino de 3 anos Prelude Rye, filho de Catcher In The Rye e Pleasant Legend (Tapit), de criação do Haras La Leyenda de Areco e propriedade do Stud Lucía y Matias, coroou a campanha de melhor animal de sua geração, em Maroñas, ao vencer, nesta quinta-feira (6), o Gran Premio Jose Pedro Ramírez (G1), em 2.400m na areia, para animais de 3 e mais anos.

Não sem antes, contudo, correr muito lutar para superar o brasileiro Olympic Harvard (Drosselmeyer), que, no auge dos seus 7 anos, competiu no seu quarto “Ramírez” e, pelo segundo ano consecutivo, formou a dupla para o Haras Regina.

Conduzido por Pablo Rodríguez, Prelude Rye emplacou longa atropelada. Avançou emparelhado com Olympic Harvard, sobre os ponteiros, nos últimos 300 metros. Numa intensa disputa, fez valer os seis quilos de vantagem levados contra oponente, a quem superou por diferença mínima (nota da redação: após a publicação do texto original, houve a confirmação de que Héctor Lazo, jóquei de Olympic Harvard, perdeu o chicote, nos últimos 300 metros do páreo).

Atlético El Culano, do Haras Bagé del Sur, que buscava o bicampeonato, foi o terceiro. Her Majesty e Roundofapplause completaram o marcador.

Treinado por Pablo Gonzáles, Prelude Rye conquistou sua 5ª vitória em 9 corridas. Em 2021, venceu a Polla de Potrillos e o Derby Uruguaio, tendo lhe faltado apenas o GP Jockey Club (escoltou o já citado Roundofapplause) para a conquista da tríplice coroa. Tempo de 2:30.41.

No Gran Premio Pedro Piñeyrúa (URU-G1), em 1.600m na areia, para animais de 3 e mais anos, um show do favorito – e melhor milheiro do turfe local, na atualidade – Justice Cat, 4 anos, filho de The Leopard na brasileira Justflylow (Royal Academy), de criação do Haras Santa Maria de Juncal e propriedade do Stud Tata Martín.

Conduzido por Javier Pérez, o alazão (sobre o qual recaía uma mínima dúvida, dada a sua preferência pela raia de grama) venceu aos esbarros, deixando, a 5 corpos e ¼, em segundo, o brasileiro Mapa Mundi (por Cape Town, criação Figueira do Lago e propriedade do Stud Xeque Mate), que produziu ótima corrida. Outro brasileiro, Nathan (por Agnes Gold, do Haras La Madrina), foi o terceiro e Bang Bang Boom (por Christine’s Outlaw, de criação de Stud Eternamente Rio/Haras Niju) o quinto, sendo o terceiro elemento nacional a subir no marcador.

Vinda de obter um excelente quarto lugar para Didia, na Copa de Plata (G1) de San Isidro, a argentina Pepper Mill, 6 anos, filha de El Prado Rob e Perfect Ran (Perfect Parade), de criação de Vikeda S.R.L. e propriedade do Stud Mi Ilusión, venceu o Gran Premio Ciudad de Montevideo (G1), em 2.000m na areia, para éguas de 3 e mais anos. O fez após ter sido prejudicada e galgado êxito, na reclamação, contra Onthefield, uma T. H. Approval em mãe Quinze Quilates, do Haras Phillipson, que cruzou o disco à sua frente, em primeiro. A ganhadora foi conduzida por Yair Pereira e é treinada por Facundo Santesteban.

A brasileira melhor colocada no páreo foi Notízia Buonna (por Universal Law, criação Calunga e propriedade do Haras Taquary), que finalizou em quinto.

Já no Gran Premio Maroñas (URU-G2), em 1.000m na areia, um show da melhor velocista do turfe uruguaio – e favorita dos apostadores – Girona Fever, 3 anos, filha de Texas Fever e Something Dixie (Dixie Union), de criação do Haras El Santo e propriedade do Stud UruImporta.

Com Federico Píriz “up”, derrotou Tu Don Timoteo por 5 corpos. Atual ganhadora do páreo, a brasileira Rainha Pioneira (por Pioneering, do Haras Belmont) foi a quarta colocada, finalizando o também brasileiro Mango Jangle (por Cape Town, do Haras Phillipson) em quinto.

Noutra vitória de Pablo Gonzáles (encilharia, horas depois, Prelude Rye), Girona Fever chegou à incrível marca de 8 vitórias em 9 corridas.

Mais notícias

Carazinho: Desejado Blade vence o GP Jamil Georges

Filho (Desejado Thunder) e neto (Blade Prospector) de reprodutores nacionais, corredor de Everton do Nascimento venceu a final, na segunda-feira.

Na PE Raphael de Barros Filho, melhor para Full do Jaguarete

Corredor pertence ao Stud Jaguarete.

Pedigree & Black Type: os Ganhadores Clássicos no Brasil - 29ª Edição

Nesta edição: Eron do Jaguarete, George Washington, Hevea e No Way José.