02 out 2021 | 18:05:24

Roxoterra aprova a milha e meia e conquista G3

Cada dia correndo mais, defensor do Haras Fazenda Boa Vista superou o favorito Head Office.


José Aparecido vibra com a vitória de Roxoterra

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Destinado a produtos de 3 e mais anos, o Grande Prêmio Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida de São Paulo (G3), em 2.400m na pista de grama (macia, com 4m de cerca móvel), foi disputado neste sábado (2), em São Paulo. Vitória de Roxoterra, 4 anos, filho do nacional Gol Tricolor e Artemia (Kalanisi), de criação e propriedade do Haras Fazenda Boa Vista.

Aquenaton, no intento de fazer corrida para Mañana Poderosa, forçou, após a largada. Head Office, pela linha 1, era o segundo, durante a passagem inaugural do lote pelo disco. Noblesse You acionava em terceiro e o já mencionado Mañana Poderosa aparecia na quarta colocação. Em quinto corria Jobson.

Na reta oposta, enquanto Aquenaton e Head Office mantinham-se, respectivamente, nas primeira e segunda colocações, Orillo Onorio recebeu uma longa partida, avançando sobre os dois primeiros colocados e tomando a primeira colocação – ao passo que Noblesse You, seu companheiro de farda, aguardava, na espreita, a possível intensificação do ritmo da corrida.

Em sexto, cerca de 10 corpos atrás do ponteiro, corria Roxoterra. Sempre rente à cerca e com um José Aparecido livre de qualquer preocupação, em seu dorso.

Faltando 1.000 metros para o disco, Head Office foi posto por fora de Orillo Onorio e Aquenaton, com Jorge Ricardo permitindo ao seu conduzido avançar em busca da primeira colocação. Nisso, Head Office assumiu a ponta antes ainda da abordagem da reta final.

Head Office manteve-se, absoluto, na primeira colocação, até a altura dos últimos 300 metros. Naquele ponto, o público turfista percebeu, contudo, que a longa partida acabaria custando caro ao favorito. Com grande ação, Roxoterra, Olympic Joseph e, entre a dupla, Mañana Poderosa, desenrolavam suas atropeladas, pelas balizas 4, 5 e 6.

Quando faltavam 150 metros para o disco, Roxoterra desalojou Head Office do posto principal. Na tocada enérgica de Aparecido (aplicando conduções brilhantes, é um dos destaques do turfe nacional, na atualidade), Roxoterra garantiu 1 corpo sobre Head Office, que teve de se contentar com o segundo posto. Olympic Joseph finalizou em terceiro, mas, após o páreo, restou desclassificado para quinto, em virtude de prejuízos causados a Mañana Poderosa. Este foi elevado à quarta colocação e Noblesse You passou para terceiro.

A seguir, Jobson, Fera do Manno, Xá Persa, Aquenaton e Orillo Onorio.

Eduardo Garcia foi o responsável por levar Roxoterra da milha aos 2.400 metros, com tamanha eficiência. O castanho conseguiu sua 5ª vitória (2ª clássica) em 11 corridas. Tempo de 2:29.90, com finais de 23.07 e 11.46.

Mais notícias

EUA: brasileiros finalizam fora do marcador em provas graduadas

Kiss Me Now, Some In Tieme e Vettori Kin competiram ontem (23) em páreos do calendário clássico norte-americano.

Na segunda-feira pós GP Brasil, o I Seminário de Turfe Brasileiro

Evento será realizado no Salão de Eventos do Jockey Club Brasileiro.

Leilão de Coberturas ABCPCC: resultados e mapa

Cobertura de Wild Event liderou a lista de preços, dentre os 59 garanhões com coberturas à venda. Movimento aumentou 22,5% em relação a 2017.