18 fev 2018 | 18:43:53

Voando Sorrindo emplaca na Prova Especial Criolan

Filho do nacional Voando Baixo fez brilhar a farda do Stud Eternamente Rio.

Voando Sorrindo alcançou Essential Lord no último galão

Imagem: Gérson Martins

Um dos destaques da jornada deste domingo (18), no Jockey Club Brasileiro, a Prova Especial Criolan, em 1.000m na pista de grama (macia, com 6m de cerca móvel), para produtos de 3 e mais anos, marcou a vitória de Voando Sorrindo, 3 anos, filho de Voando Baixo e Sorrisota (Choctaw Ridge), de criação da Coudelaria Pelotense e propriedade do Stud Eternamente Rio.

Essential Lord (Dubai Dust) e Emirates Sand (Emirates To Dubai) saíram em disputa pela primeira colocação. Voando Sorrindo apresentava-se em terceiro, com Casual Elegance (Yagli) aparecendo em quarto. O favorito Comandante Dodge (Dodge) disputava o quinto com The Speed (Skypilot).

Abordada a reta de chegada, Carlos Lavor colocou Voando Sorrindo para correr. De pronto o castanho abriu fogo para cima de Essential Lord, enquanto que Comandante Dodge apenas pulava no mesmo lugar. O companheiro de farda de Comandante Dodge, Super Rapha (Put It Back), porém, surgiu com boa ação a 300 metros do disco, para tentar salvar as poules do faixa.

Dali em diante, todavia, o páreo resumiu-se a movimentado duelo entre Essential Lord e Voando Sorrindo. Este, no galão decisivo, sacou vantagem mínima sobre o oponente. Em terceiro, Super Rapha (1). Completaram o marcador, empatados na quarta posição, Comandante Dodge (2 e ¼) e Lampião (Dubai Dust, 2 e ¼).

A seguir: Casual Elegance, The Speed, Kirô e Emirates Sand. Não correu: Imbativel Hulk.

Treinado por L. C. Costa, Voando Sorrindo obteve a terceira vitória em 5 corridas. Tempo de 56.28.

Filho de Ariosto, Voando Baixo revelou-se milheiro de escol. Ganhador, dentre outros páreos, do GP Presidente da República (gr.I), em Cidade Jardim, no ano 2000, veio a se revelar, na sequência, bem sucedido garanhão nacional – tendo em vista as escassas oportunidades recebidas. O vencedor do GP Major Suckow (gr.I), Barão da Cevada, e o ganhador de G3 em Dubai, Imperialista, apresentam-se como destaques de sua produção. Voando Sorrindo, por sua vez, dá-se ao luxo de contar com a fundamental Risota tanto no pedigree do pai, quanto na linha materna.

Voando Baixo desapareceu no ano de 2014.

Mais notícias

Em Palermo, um show do brasileiro Ivar

Potro do Stud Rio Dois Irmãos manteve invencibilidade ao produzir atuação de luxo na Carrera de Las Estrellas Juvenile (gr.I).

Ler na íntegra

Invader esnoba inatividade e vence o Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L)

Embate dos milheiros marcou o último compromisso clássico do derby day carioca

Ler na íntegra

Inglaterra: Enable reaparece com vitória em G3

Sem correr desde a vitória no Prix l’Arc de Triomphe (gr.I) do ano passado, craque da Juddmonte Farms venceu o September Stakes (gr.III).

Ler na íntegra