Banner Haras Regina Topo
21 Ago 2017 | 17:30:10

Reunião anual do Comité Fiscalizador de Calidad de Carreras Clássicas da OSAF aconteceu na ultima sexta-feira

Comitê reuniu-se em Lima, no Peru, para validar os calendários clássicos dos países membros para 2018.

Na última sexta-feira (18), o Comité Fiscalizador de Calidad de Carreras Clássicas da OSAF (OSAF Race Pattern Committee) reuniu-se em Lima, no Peru, para avaliação das graduações recebidas pelas provas clássicas sul americanas. Nas corridas brasileiras, Cidade Jardim e Gávea receberam 4 promoções e sofreram 1 rebaixamento, cada, para o calendário clássico de 2018.

Em São Paulo, 4 listed races restaram qualificadas em termos de graduação, passando à condição de grupos III. Os Clássicos Imprensa (1.600m/grama, para éguas de 3 e mais anos), Presidente Marcio Correa de Toledo (1.000/grama, para produtos de 3 e mais anos), Santos Dumont (1.600m/grama, para produtos de 3 e mais anos) e Presidente Silvio Álvares Penteado (1.800m/grama, para éguas de 3 e mais anos) integrarão, portanto, a relação de provas de G3 no calendário paulista.

O Clássico Pres. Mario Ribeiro Nunes Galvão (L), para produtos de 3 anos, em 2.000m na pista de areia, por sua vez, perdeu a condição de listed race – tendo em vista que nas últimas 3 temporadas a média dos ratings dos 4 primeiros colocados (cálculo definidor da graduação) do páreo correspondeu a 94,75 libras. O limite de tolerância corresponde a 97 libras.

Ainda que sem rebaixamento imediato de graduação, 4 provas da chamada black type paulista receberam advertência do comitê. O Grande Prêmio ABCPCC (gr.I, em 1.000m/grama, para produtos de 3 e mais anos), com rating médio de 107,5 libras, encontra-se abaixo da tolerância de 110 libras. Já os Grandes Prêmios Antenor de Lara Campos (gr.III, em 1.600m/areia, para produtos de 3 e mais anos) e José Cerquinho Assumpção (gr.III, em 1.600m/areia, para produtos de 3 e mais anos), com 101,58 e 99,75 de rating médio, respectivamente, não atendem ao mínimo de 102 libras de média. O Grande Prêmio Independência (gr.III, em 1.000m/grama, para éguas de 3 e mais anos), por fim, resulta em 96,92 libras de rating médio – um bocado abaixo das 97 libras toleradas.

Na Gávea, a principal elevação de graduação deu-se com o Grande Prêmio Julio Cápua (gr.III, em 1.600m/grama, para produtos de 3 e mais anos), que obteve a qualificação de G2 para 2018. Até então listed races, os Clássicos Riboletta (2.000m/grama, para éguas de 3 e mais anos), Sandpit (2.000m/grama, para produtos de 3 anos) e Escorial (2.000m/grama, para produtos de 3 e mais anos) serão disputados sob a égide de grupos III no ano que vem.

Com rating médio de 90,42 libras, abaixo das 92 libras de tolerância, o Clássico João Gulart (L) perderá a condição de listed race na chamada clássica carioca.

Em termos de advertência, o Grande Prêmio Dezesseis de Julho (gr.II, em 2.000m/grama, para produtos de 4 e mais anos) precisará elevar o rating médio de 104,8 libras a fim de evitar rebaixamento para grupo III em 2019.

Na qualidade de presidente do comitê, Sérgio Luis Coutinho Nogueira representou o OSAF Race Pattern Committee, ao passo que Mayra Nouer Frederico, superintendente da ABCPCC, participou da reunião em nome da entidade brasileira.

A OSAF deverá divulgar, nas próximas semanas, a lista atualizada das provas de black type e as respectivas graduações dos 5 países membros - quais sejam Argentina, Brasil, Chile, Peru e Uruguai.

Para saber mais sobre ratings e sua funcionalidade, clique aqui.

Mais notícias

Arrivederci bate os machos na Prova Especial Francesco Batista Giobbi

Potranca do Haras Old Friends arrancou com sucesso, nos lances decisivos.

Ler na íntegra

OSAF: validação das provas black type da América do Sul para 2018

Comité Fiscalizador de Calidad de Carreras Clássicas da OSAF reuniu-se no Peru para avaliar promoções, rebaixamentos e advertências das corridas clássicas do continente para o próximo ano.

Ler na íntegra

João Adhemar de Almeida Prado: o criador do craque Farwell

Destacado criador paulista empresta seu nome à Taça de Prata de machos, que promete embate eletrizante na Copa dos Criadores do próximo sábado.

Ler na íntegra