11 jan 2020 | 20:37:22

A craque com “C” maiúsculo: Jolie Olímpica vence G3, em recorde, nos Estados Unidos

Criada no Brasil, pelo Stud TNT, corredora de Fox Hill Farms venceu o Las Cienegas Stakes (gr.III).

Jolie Olímpica: estreia de luxo. 

Imagem: Benoit Photo/Horse Racing Nation

Uma estreia à altura da fama que a precede. Foi assim que Jolie Olímpica, 4 anos, filha de Drosselmeyer e Jolie Celina (Trempolino), de criação do Stud TNT e propriedade de Fox Hill Farms, produziu sua primeira atuação, nos Estados Unidos. Neste sábado (11), em Santa Anita Park, a alazã venceu, em recorde, o Las Cienegas Stakes (gr.III), em 1.100m na pista de grama, com dotação de US$ 100 mil.

Se Kentan Road impressionou ao passar, “agarrada”, os primeiros 400 metros, em 22 segundos cravados, Jolie Olímpica não deixou por menos: acompanhava, com facilidade, o ritmo da ponteira, na segunda colocação. Mesmo dando alguma vantagem na curva, e sem que Mike Smith sequer fizesse uso do chicote, Jolie Olímpica não deu qualquer chance a Kentan Road, a quem pulverizou pela margem de 1 corpo e ½. Storm The Hill finalizou em terceiro.

Inscrição de Richard Mandella, Jolie Olímpica obteve a quarta vitória, num número idêntico de atuações. Sem correr desde junho de 2019, quando venceu o GP Jockey Club Brasileiro (gr.I), para cima dos machos, na Gávea, percorreu a distância no tempo – conforme antecipado, recorde – de 1:01.00.

Jolie Olímpica iniciou sua campanha aos cuidados de Roberto Solanés, defendendo à farda do Haras Regina. Em 2019, tornou-se o primeiro animal de 2 anos a vencer o Troféu Mossoró na categoria Cavalo do Ano.

Mais notícias

Achaval Ferrer inicia as festividades no Paraná

Filho de Salto, pertencente ao Stud Lung Docs, venceu a Prova Especial Silvio Batista Piotto.

Ler na íntegra

SP: na milha e meia, melhor para Another-Quitz

Corredora pertencente ao Haras San Francesco venceu a Prova Especial Immensity.

Ler na íntegra

Tetaze vence o Latinoamericano; Pimper’s Paradise finaliza em terceiro.

Sem a presença de público, San Isidro sediou versão 2020 do páreo.

Ler na íntegra