28 mar 2017 | 15:05:00

Bob Baffert sobre Arrogate: "O cavalo mais incrível que eu já vi"

Treinador não poupou elogios ao tordilho na coletiva de imprensa pós Dubai World Cup (gr.I)

Milhares de turfistas aguardavam pela vitória de Arrogate na Dubai World Cup (gr.I) do último sábado (25). Quando foram corridos os primeiros lances do páreo, no entanto, poucos seriam os capazes de acreditar que Arrogate, depois de sobrar para a última colocação, seria capaz de superar a má largada, e vencer mesmo assim. E a missão hercúlea realizada pelo tordilho, que emocionou gente de todas as nacionalidades e idades também mexeu, e muito, com o experiente Bob Baffert, seu treinador.

Dono de um currículo que lhe coloca entre os melhores de todos os tempos, dentre os profissionais de sua classe, Baffert não escondeu sua emoção, e incredulidade, com a vitória de Arrogate, na coletiva de imprensa realizada após a corrida.

"Quando ele largou daquele jeito, eu comecei a pensar 'talvez eu não devesse ter lhe trazido (para Dubai)', 'talvez ele esteja cansado', coisas desse tipo começaram passar pela minha cabeça (...) Na reta oposta eu não sabia se ele estava correndo, de fato, ou se estava sendo poupado. Eu pensei, 'bem, talvez Milke (Smith) esteja lhe poupando, Mike não irá judiar dele.' Então, na última curva, ele começou a se mexer e eu pensei comigo 'espere aí, ainda há uma pequena esperança'. E quando ele entrou na reta final eu disse para a minha esposa, 'se ele vencer essa corrida, será o cavalo mais incrível que eu já vi", declarou Baffert aos repórteres de plantão.

"Foi como se eu estivesse assistindo ao filme do Seabiscuit, ou algo do tipo".

Dentre os diversos feitos de Baffert, recentemente o treinador natural do Arizona conquistou a tríplice coroa com American Pharoah - pondo fim a um jejum de 37 anos sem tríplices coroados nos Estados Unidos. E, numa determinada altura das declarações de Baffert, o nome de American Pharoah veio à tona, numa bastante oportuna comparação a Arrogate.

"American Pharoah tocou a milhares de corações ao conquistar a tríplice coroa. Já Arrogate, por mais que todos lhe conhecessem, ainda precisava se firmar, provar algo. Tudo havia dado certo em suas corridas. Mas se depois de hoje, ainda há alguém que não esteja extremamente impressionado com Arrogate, esse alguém não gosta de corridas de cavalo". 

Já para Mike Smith, o jóquei de Arrogate, outro animal bastante emblemático - com o qual esteve profissionalmente envolvido - veio à tona quando de suas palavras sobre o páreo: Zenyatta.

"Nós fomos prensados na largada. E eu não tinha escolha se não deixá-lo correr, para que fosse se encontrando, e se aproximando, aos poucos. A Zenyatta também costumava correr assim, vinda de trás. E eu fiquei muito confiante uma vez que, ao lhe dar uma intenção ele correspondeu, dando um salto. Pensei 'estamos no páreo'. Nós não estávamos longe dos demais. Tínhamos uma longa reta de chegada pela frente, mas mesmo assim eu precisei embalar um pouco mais cedo, por mais que eu não quisesse fazer a partida antes dos últimos 800 metros. E na reta de chegada, quando eu pedi por ele e ele desatou corrida, foi algo incrível. Incrível", relatou o bridão.

Agora, Arrogate deverá ganhar um - merecido - período de descanso. Informação antecipada por Baffert na própria coletiva, e que restou confirmada por publicações como Thoroughbred Daily News e The Herald, o filho de Unbridled's Song, pertencente à Juddmonte Farms, sofrerá uma pausa em sua campanha que, quando retomada, terá como foco a tentativa de bicampeonato na Breeders' Cup Classic (gr.I).

Mais notícias

Invicto e poderoso: Thunder Cat vence mais uma no quilômetro

Favorito não decepcionou no Clássico Jockey Club de São Paulo (L)

Ler na íntegra

ABCPCC entrevista: Carlos Alberto Machline (parte final)

Das provas de cancha reta aos páreos de fundo. Do Oiapoque ao Chuí. Fato é que o Haras Rosa do Sul tornou-se sinônimo de versatilidade e vitórias, quando dos mais pujantes e concorridos tempos do turfe brasileiro.

Ler na íntegra

Ajuste Fiscal: a vitória que faltava a um incrível Antonio Luis Cintra

Tendo, recentemente, batido o recorde de vitórias, numa única temporada, em Maroñas, treinador brasileiro obteve o clímax de sua jornada, no Uruguai, ao vencer, com Ajuste Fiscal, o Gran Premio José Pedro Ramirez (gr.I).

Ler na íntegra