03 abr 2020 | 22:16:22

Criação brasileira perde Desejado Thunder

Múltiplo ganhador clássico e detentor de produção clássica, garanhão faleceu nesta sexta-feira (3).

Desejado Thunder desenvolveu campanha 100% corrida em provas de chamada clássica.

Imagem: Gustavo Duprat

Poucos dias após o falecimento de Mensageiro Alado, a criação brasileira perdeu, hoje (3), outro dos seus mais destacados velocistas – e prestigiado reprodutor. Morreu Desejado Thunder, que, acidentado, chegou a passar por intervenção cirúrgica, em Santa Maria/RS, mas não resistiu aos procedimentos – endereçados a tratar de um acidente sofrido no piquete.

Pertencente à primeira geração do nacional Durban Thunder – na matriz Glorious Magee (Spend A Buck) – Desejado Thunder nasceu no ano de 2007. Criado pelo Stud Alvarenga, a quem defendeu, durante toda a sua campanha, o castanho deu números iniciais a seu retrospecto, aos 2 anos, enfileirando 3 vitórias (duas clássicas) nas 3 primeiras corridas. Após breve tentativa de estendê-lo, o corredor – treinado por Julio Cesar Sampaio – retornou, antes mesmo da virada de idade, para o quilômetro, para firmar-se como o principal velocista de sua época, no Brasil.

Naquele ano de 2010, dentre outros páreos, venceu o Grande Prêmio Major Suckow (G1). No ano seguinte, venceria a prova correspondente, disputada em Cidade Jardim – o Grande Prêmio ABCPCC (G1) – ingressando no rol dos exímios velocistas que foram capazes de protagonizar tal feito.

Os Grandes Prêmios Cordeiro da Graça (G3), Jockey Club de São Paulo (G3), Associação dos Criadores e Proprietários do Cavalo de Corrida do Rio de Janeiro (G3), Adhemar de Faria e Roberto Gabizo de Faria (G3, duas vezes), Clássicos Jockey Club de São Paulo (L), José Calmon (L), Hernani Azevedo Silva (L), São Francisco Xavier (L, duas vezes), Dia Da Justiça (L), Provas Especiais Sabinus e Atualpa Soares correspondem às suas demais conquistas.

Tendo competido até os 4 anos, conquistou 15 vitórias em 21 saídas. Desejado Thunder nunca atuou em prova de chamada comum (campanha 100% desenvolvida no calendário clássico) e sua “pior” colocação foi um terceiro em prova de G3, na areia.

Desejado Thunder ingressou na reprodução em 2012. Em sua breve produção, destacam-se o precocemente desparecido, Thunder Cat (múltiplo ganhador clássico, incluindo G2 e G3), e o vencedor do GP ABCPCC (G1), Amuletto. O ganhador de G3, Ouro Preto, e os vencedores de listed, Barbo, Mudador e Bom de Briga também chamam atenção, em seu stud record.

Abaixo, a vitória de Desejado Thunder no GP ABCPCC (G1).

Mais notícias

Thoroughbred Daily News divulga vídeo e matéria sobre a cidade – e o turfe – do Rio de Janeiro

Com texto assinado por Lucas Marquardt, publicação do noticiário turfístico internacional trata da visita do articulista ao Brasil, em 2019.

Ler na íntegra

OSAF: recomendações de prevenção à síndrome de dificuldade respiratória pós-corrida

Medidas sugeridas pelo Serviço Veterinário do Hipódromo de San Isidro restaram convertidas, pela OSAF, numa carta de recomendações divulgada perante seus países e hipódromos membros.

Ler na íntegra

Argentina: The Last Ilusion faz brilhar a criação Paula Machado

Filho da brasileira Helisangela venceu o Clásico Antonio Cane (gr.III).

Ler na íntegra