04 set 2022 | 23:12:12

El Tarzan atropela forte para vencer o Clássico Ghadeer (L.)

Filho do nacional Alcorano conquistou seu batismo clássico.


El Tarzan aprovou o aumento da distância.

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Após três atuações em provas de Grupo, duas em carreiras de G1, El Tarzan veio ao Clássico Ghadeer (L.) e confirmou a razão de tantas esperanças de seu staff. O castanho atropelou forte para superar seus rivais na homenagem do JCB ao fantástico chefe-de-raça francês que veio ao Brasil através da tradicionalíssima Fazenda Mondesir, adquirido junto ao Sheikh Mohammed Al Maktoum, pelo saudoso Samir Abujamra. A prova, atração central da semana e do domingo, 04 de setembro, no turfe carioca, foi disputada em pista de grama pesada, na distância dos 2.000 metros, com três metros de cerca móvel.

Mantido sempre pela cerca interna e na quinta posição, El Tarzan acompanhava bem o train movido por Tier Four. Bob Will vigiava de perto o ritmo do ponteiro na segunda colocação. Quantify, Like A Champion, L’Eterno, Leste, Tout Court e Dark Blue vinham a seguir. Sem grandes alterações no panorama, Tier Four mostrava o caminho, enquanto o favorito Leste vinha longe na penúltima posição, somente à frente de Dark Blue.

Em plena reta final, Tier Four e Bob Will travavam luta titânica pela primeira posição. Aberto, Leste progredia. “Preso” atrás de Tier Four e Bob Will, El Tarza pedia caminho livre para sua atropelada. Quando a passagem apareceu, na tocada de Bruno Queiroz – em semana das mais profícuas, no sábado venceu o GP Ipiranga (G1), em São Paulo, com Ladário (Stud Snob) -, El Tarzan engrenou forte, assumiu a ponta e teve forças para conter a investida do favorito Leste, que teve de contentar-se com o segundo posto. Bob Will cumpriu boa performance, terminando em terceiro, cabendo a Quantify e Like A Champion o complemento do placar.

Muito bem preparado no “CT Gávea” pelo ótimo Teófilo Oliveira, El Tarzan é um 3 anos, filho de Alcorano e Localizada, por Irish Fighter, criado por Ulisses Lignon Carneiro e de propriedade do Stud Escorial, de José Hamilton Mandarino. Na sua segunda vitória, a primeira nobre, El Tarzan congelou os relógios em 2min08s51.

por Fernando Lopes (matéria publicada no website do Jockey Club Brasileiro em 04/09/2022)

Mais notícias

Nhoquin quebra recorde e ratifica condição de melhor fundista paulista

Corredor do Haras Phillipson venceu, pela segunda vez, o Clássico Presidente João Domingos Sampaio (L).

EUA: Galope Americano encara G3 neste sábado

Brasileiro alinhará no Red Smith Stakes (gr.III), em Aqueduct.

Rekindling sagra-se o herói da Melbourne Cup 2017

Filho de High Chaparral rendeu expressivo triunfo à revelação Joseph O’Brien.