22 abr 2019 | 14:52:22

EUA: Coalizão de hipódromos vetará utilização da furosemida em provas para 2 anos e stakes

Grupo de hipódromos, que abrigam 86% dos stakes disputados no país, não permitirá a utilização da furosemida, nessas corridas, a partir de 2021. Um ano antes, em 2020, provas para animais de 2 anos terão a mesma restrição.

Furosemida entra na rota das medicações vetadas para stakes em alguns dos principais hipódromos norte-americanos.

Imagem: TheHorse.com

A partir de 2021, a furosemida deixará de ser permitida em stakes disputados em diferentes hipódromos norte-americanos, que abrigam 86% desse tipo de corridas, no país. A decisão foi divulgada por uma coalizão, composta por tais hipódromos, na última quinta-feira (18), repercutindo em diversos veículos da mídia especializada.

Conforme publicação da Blood Horse, a furosemida estará banida dos stakes a ser disputados nos hipódromos operados por Churchill Downs Inc., pela New York Racing Association e pelo Stronach Group, além dos hipódromos de Del Mar, Keeneland, Lone Star Park, Los Alamitos, Oaklawn Park, Remington Park e Tampa Bay Downs. Não obstante, a partir de janeiro de 2020 a furosemida, aplicada no dia da corrida, não será tolerada para provas destinadas a produtos 2 anos, nesses mesmos hipódromos.

A decisão da coalizão foi vista sob diferentes prismas e como resultado de diferentes motivações. Desde a mais evidente, que se refere à pressão provocada pela série de acidentes fatais ocorridos em Santa Anita Park (que abriu margem a intensos questionamentos acerca da medicação no turfe) até uma guinada em direção aos padrões internacionais de controle de utilização de substâncias, muitas são as razões que permeiam a aludida decisão.

“Esse novo programa é um passo essencial à medida que visamos uma maior sustentabilidade para os animais criados nos Estados Unidos sob os protocolos padrão em níveis internacionais. Proteger a integridade do nosso esporte é o mote da nossa missão bem como é uma responsabilidade comum (dos agentes) da indústria”, declarou Bill Thomason, CEO de Keeneland.

O manifesto exteriorizado pela coalizão recebeu apoio de diferentes instituições, tais quais a Breeders’ Cup, a Thoroughbred Owners and Breeders Association e a Kentucky Thoroughbred Association.

Mais notícias

Pronto para o "Suckow", Thunder Cat mantém série invicta

Velocista do Stud Gold Horse foi o melhor no GP Cordeiro da Graça (gr.II)

Ler na íntegra

Quiron: fôlego em dia no Clássico Adil – Módulo/Steelwarehouse (L)

Fundista pertence ao Stud Quintella & Genovesi.

Ler na íntegra

Com Rapper Dragon, Moreira levanta a Hong Kong Classic Cup

Atração nas corridas de Sha Tin, em Hong Kong, no último fim de semana, a Hong Kong Classic Cup (HK-gr.I), em 1.800m na grama, para produtos de 3 e mais anos, com HK$ 10 milhões de bolsa (cerca de R$ 3,98 milhões), marcou a vitória de Rapper Dragon, 4 anos, filho de Street Boss e Swing Dance (Danehill Dancer), criado... [continua ]

Ler na íntegra