09 ago 2019 | 18:19:40

GP Latinoamericano: San Isidro receberá a prova em 2020

Sede foi ratificada em reunião da OSAF. Páreo será disputado no dia 14 de março do próximo ano.

O Hipódromo de San Isidro foi o palco da vitória de Jimwaki no "Latino" de 1998.

Imagem: Arquivo

Na última semana, em reunião da Organização Sul Americana de Fomento ao Puro Sangue Inglês (OSAF), na cidade de São Paulo, houve a ratificação da escolha do Hipódromo de San Isidro como a “casa” do próximo Gran Premio Latinoamericano (gr.I). A prova será disputada no dia 14 de março de 2020, por produtos de 3 e mais anos, na distância dos 2.000m metros em pista de grama.

Será a sexta vez que San Isidro receberá a prova. A mais recente, no ano de 2011, revelou vitória do peruano Bradock. Duplex e Jimwaki, em 1982 e 1998, respectivamente, obtiveram, naquele hipódromo, duas das 10 vitórias obtidas por representantes da criação brasileira, no histórico da competição (replays abaixo). O Brasil, aliás, segue como líder dentre os “berços” dos vitoriosos no Latinoamericano.

Além da prova central, o meeting do GP Latinoamericano também contará com outra prova de caráter internacional: o GP Ezequiel y Ezequiel M. Fernández Guerrico (gr.II), em 1.600m na grama, para éguas de 3 e mais anos.

Para o ano de 2021, o Latinoamericano poderá, pela primeira vez, ser disputado fora da América do Sul. Gulfstream Park, na Flórida, tende a receber o páreo, a depender, obviamente, do sucesso dos organizadores da disputa em superar as barreiras sanitárias e alfandegárias normalmente opostas a corredores sul americanos, em solo norte-americano.

Mais notícias

EUA: Ohio entra terceiro em prova de G2

Crioulo da Fazenda Mondesir rendeu com agrado no City of Hope Mile Stakes (gr.II).

Ler na íntegra

Itaperuna larga e acaba no GP Adhemar e Roberto Gabizo de Faria (gr.III)

Potranca do Stud Galope deixou os machos de mais idade para trás.

Ler na íntegra

Apostas: San Isidro bate recorde de média diária de apostas em abril

Pela primeira vez na história maior hipódromo argentino ultrapassou a média de 10 milhões de pesos reunião, num mês, em suas corridas

Ler na íntegra