16 jan 2021 | 18:01:50

Homer Screen não escolhe raia e põe fim à invencibilidade de Briyan Dollar no “Piratininga”

Corredor do Stud Alessio & Naela corre cada vez mais e desta feita anexou êxito de G3 à galeria.

Homer Screen venceu com extrema autoridade

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Principal disputa deste sábado (16), no Jockey Club de São Paulo, o Grande Prêmio Piratininga (G3), em 1.600m na pista de areia (macia), marcou novo êxito, na campanha de evolução insaciável, de Homer Screen, 4 anos, filho de Adriano e Smile Jenny (Wild Event), de criação do Haras Santa Maria de Araras e propriedade do Stud Alessio & Naela.

Favorito dos apostadores, o até então invicto Briyan Dollar pisou no acelerador, após a largada. Assumiu a ponta, pela porção externa da raia. Jorge Ricardo, com toda a experiência e senso de observação que lhe são comuns, também levou Homer Screen para a parte de fora da pista – onde, dados os resultados das provas anteriores, o terreno mostrava-se mais firme, durante a reta oposta. Homer Screen corria cerca de 3 corpos atrás de Briyan Dollar.

Ouro da Serra era o terceiro. Jobson corria em quarto e Pomponius acionava na quinta posição. Marlin Azul aparecia na sexta colocação e Gato Lindo, que, não acompanhava o pelotão, era o último, fora do alcance do binóculo do locutor.

Homer Screen ingressou na reta final já balançado por Ricardo, para não permitir que Briyan Dollar escapasse, na dianteira. A partir dos últimos 400 metros, percebeu-se que Briyan Dollar apenas mantinha seu ritmo, enquanto Homer Screen embalava, galão a galão. Cem metros adiante, eles estavam lado a lado e Homer Screen, com melhor ação, não tardou a dominar o oponente.

Dos 200 finais em diante, “só deu” Homer Screen. Pôs fim à invencibilidade de Briyan Dollar, a quem bateu por 5 corpos e ¼. Ouro da Serra foi o terceiro. Pomponius e Marlin Azul completaram o marcador. A seguir, Gato Lindo e Jobson.

Treinado por Mário André, Homer Screen conquistou a 5a vitória (2ª clássica) em 6 corridas. Sua única derrota coincide com um quarto lugar no GP Presidente da República (G2), vencido por Eron do Jaguarete.

“Tempaço” de 1:32.84 – menos de 1s inferior, portanto, ao recorde de Royal Home, na marca de 1:31.91.

 

Mais notícias

American Tiz vai até São Paulo para vencer a Prova Especial Humberto Malzoni Scarano.

Corredor de Mauricio Roriz dos Santos obteve sua mais importante vitória, até aqui.

Ler na íntegra

Provas brasileiras aptas a subir e descer na graduação: um desafio de todos

Brasil conta com 18 corridas aptas a terem seu rating elevado, para 2021. Outras, porém, necessitam elevar pontuação para não sofrerem rebaixamento (Imagem: João Cotta).

Ler na íntegra

O espetacular Consul American venceu mais uma

Aos 9 anos, velocista do Stud El Gibbor venceu a Prova Especial Joaquim Marques Lisboa.

Ler na íntegra