08 set 2020 | 18:55:55

Pedigree & Black Type: os Ganhadores Clássicos no Brasil - 15ª Edição

Nesta edição: George Washington, Head Office e Olympic Impact.

George Washington

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

George Washington – Grande Prêmio Doutor Frontin (G2) – 2.400m/grama – Produtos de 4 e mais anos – Gávea – Criação: Stud TNT – Propriedade: Stud Happy Again

Atual vencedor do Grande Prêmio Brasil (G1), George Washington mostrou estar “tinindo” para o “bi”. Ao vencer a prova teste, destacou o nome de seu pai, Redattore (Roi Normand e Political Intrigue, por Deputy Minister). Entre pistas brasileiras e norte-americanas, competindo dos 2 aos 8 anos, Redattore conquistou 15 vitórias em 32 saídas. Em seu país natal, venceu o GP Presidente da República (G1), por ampla margem, no ano de 1999. Nos Estados Unidos, brilhou, principalmente, por conta dos êxitos obtidos no Eddie Read Handicap (G1) e na Shoemaker Mile (G1).

De 2004 a 2010, Redattore veio ao Brasil via shuttling. De 2010 em diante, passou a ter estadia fixa, no país. Por 4 vezes, foi eleito Melhor Reprodutor Nacional no Troféu Mossoró. Superou a marca de 10 ganhadores individuais de graduação máxima (dentre os quais, George Washington), possuindo prolífica produção e agora despontando como avô materno – vide neste ano, por exemplo, Quasimodo e Avião Sureño.

Enviada inédita à Argentina, a brasileira Princesa Carina – mãe de George Washington – firmou-se como destacada corredora. Venceu 6 de suas 9 corridas, incluindo os Clásicos Los Haras (G2) e Ignacio e Ignacio F. Correas (G2). Retornou ao Brasil para ser reprodutora e deu à luz, antes de George Washington, o vencedor do GP Derby Paulista (G1), Bonaparte.

Out of Control

Imagem: Stud TNT

Princesa Carina descende de outra importantíssima matriz do Stud TNT: Heavenly Dancer (Fitzcarraldo), que produziu o ganhador de G1, na Argentina, Send Inthe Clowns; o múltiplo ganhador de G2, nos Estados Unidos, e atualmente reprodutor, Out of Control; o stakes winner, nos Estados Unidos, Under Control; e a ganhadora de G3, Notre Dame.

A quarta mãe de George Washington é a excelente representante da criação Comalal, Cephei (Cambremont), notabilizada como genitora do ganhador do GP Carlos Pellegrini (G1), Algenib, e da múltipla ganhadora de G1, Nortak. George Washington dá-se ao luxo, ainda, de contar com outra produtora de ganhador do Pellegrini, em seu pedigree: sua quinta mãe é Planetaria, ganhadora clássica, na Argentina, e mãe de El Centauro, vencedor da prova máxima do país vizinho.

Inbreedings de George Washington: El Centauro (5x6). Rasmusen Factor em Planetaria (5x6). Família 3-o.

Head Office

Imagem: Porfírio Menezes/Instagram

Head Office – Grande Prêmio Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida de São Paulo (G3) – 2.400m/grama – Produtos de 4 e mais anos – Cidade Jardim – Criação: Haras Santa Maria de Araras – Propriedade: Stud Alessio e Naela.

Dono de um excelente padrão de corrida, sobretudo na raia leve, Head Office anotou novo êxito clássico para Wild Event (Wild Again e North of Eden, por Northfields), que em campanha venceu, além de outros 9 páreos, o Early Times Turf Classic S. (G1), nos Estados Unidos. Wild Event chegou a produzir stakes winners, em seu país natal, antes de embarcar para o Brasil. Foi radicado aqui, contudo, que atingiu números incríveis. Eleito, por 5 vezes, Melhor Reprodutor, no Troféu Mossoró, ultrapassou a marca de 20 ganhadores individuais, de G1 – feito esse, até então, somente protagonizado por Ghadeer e Roi Normand.

A mãe de Head Office, Corticeria (Giant`s Causeway) foi importada inédita, dos Estados Unidos, pelo Haras Santa Maria de Araras. Sua mãe, Restraint (Unbridled`s Song), produziu o ganhador de G2, segundo em G1 e posteriormente reprodutor, Hold Me Back. Produtora da ganhadora de listed Folia de Domingo, Salle de Bain é outro produto de Restraint que merece destaque.

Tom Fool

Imagem: Americasbestracing.com

Terceira mãe de Head Office, Avowal (L`Enjoleur) foi Champion Sprinter e Champion 3yo Filly, no Canadá, em 1982. Revelou-se múltipla produtora clássica e figura como 4ª mãe de Criterion, vencedor do Australian Derby (G1) e de outras 4 provas de graduação máxima.

Menção especial, ainda, para Alpoise (Equipoise), a 7ª mãe de Head Office. Trata-se da avó materna de ninguém menos que Tom Fool, um dos melhores sprinters norte-americanos de todos os tempos – e que, como reprodutor, liderou as estatísticas de avôs maternos, no eixo Inglaterra e Irlanda, na década de 1960. Alpoise também é avó materna de Aunt Jinny, Champion 2yo Filly norte-americana de 1950 e produtora clássica.

Inbreedings de Head Office: Northern Dancer (4x5) e Nearctic (4x5). Família 3-j.

Olympic Impact

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Olympic Impact – Grandes Prêmios 16 de Julho (G2) e Antonio Joaquim Peixoto de Castro (G2), ambos em 2.400m na grama – Produtos de 4 e mais anos – Gávea – Criação: Haras Regina – Propriedade: Stud Habeas Corpus

Demonstrando enorme evolução e excelente padrão de corrida, que o creditam como sério candidato à vitória no GP Brasil (G1), que se avizinha, Olympic Impact é mais um ganhador clássico revelado pelo inesgotável Redattore (vide acima).

Mesmo sem ter vencido, em campanha, a mãe de Olympic Impact, Our Charm (Spend A Buck) deu à luz múltiplo ganhador clássico, logo em sua primeira cria: Olympic Bullet, vencedor de G3 e listed, no eixo São Paulo e Rio de Janeiro e dono de colocações em provas de graduação máxima. A segunda mãe de Olympic Impact, Charm Us (Clackson) revelou-se múltipla produtora clássica. Entre seus filhos, Istbestand (ganhador de G1), Valiente Y Guapo (ganhador de G2) e New Regina (ganhadora de G2 e produtora clássica).

Einstein

Imagem: Blood Horse

Terceira mãe de Olympic Impact, Gay Charm (Ghadeer) foi uma das melhores corredoras já criadas pela Fazenda Mondesir. Múltipla ganhadora de G1 (faltou-lhe apenas o GP Diana (G1) para a conquista da tríplice coroa). Em sua produção, consta ninguém mais, ninguém menos, que Einstein, exportado inédito para os Estados Unidos onde desenvolveu campanha essencialmente clássica – com direito a 5 vitórias em provas de G1, incluindo o Santa Anita Handicap (G1). Gay Charm da ganhadora do GP Diana (G1), Virga (Waldmeister).

Inbreedings de Olympic Impact: Buckpasser (4x4). Família 3-c.


por Victor Corrêa

Mais notícias

Dessert venceu o melhor páreo em Porto Alegre

Filho de Minion conquistou o Clássico Presidente Antenor Granja de Abreu.

Ler na íntegra

Apostas: na jornada do Queen’s Plate, canadenses alcançam números históricos

Reunião do último fim de semana representou o segundo maior movimento de apostas da história do turfe canadense.

Ler na íntegra

Resolução da CC do Jockey Club Brasileiro: Liberação do Trânsito de Animais

Bloqueio de trânsito para animais com destino ao Jockey Club Brasileiro e centros de treinamento da região serrana foi encerrado nesta quarta-feira (3).

Ler na íntegra