15 set 2020 | 21:31:00

Pedigree & Black Type: os Ganhadores Clássicos no Brasil - 16ª Edição

Nesta edição: Alegria Total, Mañana Poderosa, Mutlu San e Nhoquin

Alegria Total

Imagem: Porfírio Menezes/O Favorito Turfe

Alegria Total – Clássico Presidente Luiz Alves de Almeida (L) – 1.100m/areia – Éguas de 3 e mais anos – Cidade Jardim – Criação: Haras Ponta Porã – Propriedade: Telmo Nunes Estrella/Marcos S. De Marco

Dos claimings ao sucesso no calendário clássico, Alegria Total é descendente de Trinniberg (Teuflesberg e Bella Dorato, por Goldminers Gold), que, em campanha, obteve 5 primeiros lugares em 18 saídas. Seu principal êxito ocorreu na Breeders' Cup Sprint (G1) de 2012. Eleito Champion Sprinter, no Eclipse Awards, ingressou na reprodução em 2014, mesmo ano no qual visitou o Brasil, em shuttling, no Haras Ponta Porã, por uma única temporada.

Adaga do Rei, uma das primeiras líderes de sua geração, em Cidade Jardim, figurou como um dos principais produtos de Trinniberg, no Brasil. Vencedora de listed, formou a dupla no GP João Cecílio Ferraz (G1). Aristocrática, colocada em G2, foi outro componente de chamariz da mesma letra “A” da qual fazem parte Adaga do Rei e Alegria Total. Nas canchas retas, Awesome Berg e Arariboia Berg despontaram como destacados elementos.

Total Effect (Confidential Talk) teve em Alegria Total seu primeiro produto clássico. A segunda, Needle Efect (Jules), teve no múltiplo ganhador clássico na areia, Departure Time, seu principal descendente.

Importada para a América do Sul, pelo Haras Santa Maria de Araras, a quarta mãe de Alegria Total, Blessings (Floribunda) deu à luz, dentre outros, os ganhadores de G1, G2 e G3, na Argentina, respectivamente, Bleding, Flibless E Blue Blues, além do stakes winner, nos Estados Unidos, Fritz – depois reprodutor, no Brasil. Trata-se, ainda, da terceira mãe de Keep Down, múltiplo ganhador clássico, em Cidade Jardim, e atualmente cumprindo campanha, no Uruguai.

Inbreedings de Alegria Total: Devil`s Bag (4x5) e Mr. Prospector (5x5x5). Família 1-d.

Mañana Poderosa

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Mañana Poderosa – Clássico Conselheiro Antonio da Silva Prado (L) – 2.400m/grama – Produtos de 4 e mais anos – Cidade Jardim – Criação: Haras Phillipson – Propriedade: Haras Tuta

Nome de regularidade e presença assídua aos clássicos de fundo paulistas, Mañana Poderosa é outro ganhador clássico de T. H. Approval (With Approval e Potrichal, por Potrillazo). O fundista norte-americano obteve 7 primeiros lugares em 28 saídas, com destaque para duas vitórias conseguidas no San Juan Capistrano Invitational Handicap (G2), além de êxito no Del Mar Handicap (G2).

Trazido pelo Haras Phllipson, para a América do Sul, T. H. Approval cumpriu suas primeiras quatro temporadas de monta no Uruguai, para depois visitar os campos brasileiros – e retornar, posteriormente, ao Uruguai. Aqui, apresentou-se enquanto múltiplo produtor clássico, incluindo o derby winner e herói do GP Carlos Pellegrini (G1), Não Da Mais que é, por ora, a principal gema de sua produção. A múltipla ganhadora de G1 Lepate Goose (recentemente incorporada ao plantel de matrizes do Haras Phillipson) e a uruguaia, vencedora de G3 e listed na França, Gaga A, encabeçam o stud record do garanhão.

A mãe de Mañana Poderosa, Diva Poderosa (Revê Doré), foi uma uruguaia ganhadora de listed, no Jockey Club de São Paulo. Antes de Mañana Poderosa, já havia revelado Lo Felipe, seu irmão próprio, vencedor do Clássico Delegações Turfísticas (L). A segunda mãe, Ultra Star (Latin American), produziu o ganhador de G3, em Cidade Jardim, Honesto.

Na linha baixa de Mañana Poderosa destaca-se, ainda, o nome de sua quinta mãe, Bola de Cristal (Con Brio), uma das líderes da geração argentina, nascida em 1970, tendo conquistado os Gran Premios Selecion (G1) e Ignacio Correas (G1).

Inbreedings de Mañana Poderosa: Northern Dancer (4x5). Família 10-d.

Mutlu San

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Mutlu San - Clássico Edmundo Pires de Oliveira Dias (L) – 1.400m/grama – Éguas de 3 e mais anos – Cidade Jardim – Criação: Stud Rafa – Proprietário: Stud DVC

Em constante evolução, a “ligeira e dura” Mutlu San é filha de Cape Town (Seeking The Gold e Seaside Attraction, por Seattle Slew), que obteve 5 primeiros lugares em 12 saídas, nos Estados Unidos. Seu principal êxito ocorreu no Florida Derby (G1), aos 3 anos, tendo, ainda, finalizando em quinto no Kentucky Derby (G1) vencido por Real Quiet.

Cape Town ingressou na reprodução em 1999, na Overbrook Farm. Logo em sua primeira geração, produziu a ganhadora do Kentucky Oaks (G1), Bird Town. A vencedora de G2, Capeside Lady, e os ganhadores de G3 Southern Africa, Cape Hope e Susan's Angel são outros destaques de sua produção norte-americana. Em 2009, Cape Town fora importado para o Brasil pelo Stud Red Rafa, e a partir dali deixou 7 gerações em solo brasileiro – a última nascida em 2017.

Invicto em 4 corridas, ganhador do GP Farwell (G1) e eleito Melhor Potro de 2 anos, no Troféu Mossoró 2013/2014, Il Doge é o destaque do stud record de Cape Town no Brasil, até o momento. Os ganhadores de G2, Guy Savoy e Hed Kandi, o ganhador de G3 Jon Snow, o vencedor de prova especial, Chalk, e o "penqueiro" Out of Town são outros nomes de renome na produção do garanhão, desaparecido em 2017.

A mãe de Mutlu San, Do It All (Romarin), conquistou 3 vitórias, em Cidade Jardim. Ela descende da excelente Over-Run (Arizelos), de 8 vitórias e colocações clássicas. Ganhadora de G3 e colocada em G1, Bagpipe, em pista, foi o principal produto de Over-Run. Como avó materna, Over-Run consta na filiação de Gober, ganhador do GP São Paulo (G1), do GP Derby Paulista (G1) e atualmente reprodutor; e de Generosidade, vencedora do GP OSAF (G1) e de prova de G2, nos Estados Unidos.

Quarta mãe de Mutlu San, Springfield (Giant) destacou-se por Tontura, uma múltipla ganhadora graduada, responsável por parir Ferragamo – ganhador de G2, na Gávea, onde notabilizou-se, também, por “apertar” Bal A Bali no GP Doutor Frontin (G2) de 2014.

Inbreedings de Mutlu San: Nashua (4x5). Família 4-d.

Nhoquin

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP

Nhoquin – Grande Prêmio General Couto de Magalhães (G3) – 3.218/grama – Produtos de 4 e mais anos – Cidade Jardim – Criação e propriedade: Haras Phillipson

Fundista de excelentes recursos, Nhoquin voltou a colocar em relevo o nome de T. H. Approval (vide acima).

Dona de duas vitórias, em campanha, a mãe de Nhoquin, Top Dodge (Dodge) é filha daquela que pode ser considerada uma das mais felizes importações do Haras Phillipson: Tell Suit (Two Harbors), trazida da Argentina, e que aqui produziu, dentre outros, Uracão Negro, vencedor do GP Consagração (G1).

Além disso, Tell Suit é avó materna de outro destacadíssimo corredor do Haras Phillipson: Não Da Mais, mencionado acima.

A quarta mãe de Nhoquin, All Hail (Alcide), foi ganhadora de listed, na França.

Inbreedings de Nhoquin: Raise A Native (4x5) e Northern Dancer (5x5). Família 21-a.

por Victor Corrêa

Mais notícias

Convocação de criadores, proprietários e associados para atualização cadastral

Criadores, proprietários e associados: A ABCPCC está realizando uma campanha de atualização cadastral e contamos com a ajuda de todos para que enviem os seus dados atualizados: endereço, telefone de contato e e-mail. As informações deverão ser enviadas para o email [email protected] ou fornecidas pelo telefone (11) 3813-5699. Contamos com a colaboração de todos. A Diretoria

Ler na íntegra

SP: Royal Forestry aumenta coleção de troféus

Arenático do Stud Fenômeno confirmou, com facilidade, seu favoritismo no GP Presidente Julio Cesar Ferreira de Mesquita (G3).

Ler na íntegra

Troféu Mossoró 2019: Candidatos ao prêmio de Melhor Potro de 3 anos

Votação (exclusiva para associados) até 30/7 às 17h pelo link https://abcpcc.com.br/votacao.

Ler na íntegra