26 out 2018 | 16:16:03

Put It Back recebe proteção do nome pelo Comitê Internacional do Stud Book

Reprodutor do Haras Santa Maria de Araras foi um dos 3 garanhões contemplados na última atualização da lista de nomes protegidos do Comitê Internacional do Stud Book.

Put It Back é pai de 16 ganhadores de G1.

Imagem: Divulgação HSMA

A mais recente atualização da lista de nomes protegidos pelo Stud Book, em nível internacional, contempla Put It Back. O garanhão do Haras Santa Maria de Araras foi um dos três reprodutores elencados pelo Comitê Internacional do Stud Book na última versão da listagem, que relaciona animais cujos nomes não podem ser utilizados para futuros batismos, de outros PSI.

Além de Put It Back, o argentino Equal Stripes e o norte-americano Malibu Moon também passam a figurar como reprodutores de nomes protegidos.

Desde 2008, quando houve a publicação da primeira lista de nomes protegidos, passou a ser vetada a reprodução dos nomes de ganhadores de 11 provas – de graduação máxima, pertencente à parte I do Livro Azul da IFHA – disputadas, anualmente, ao redor do globo. Na Europa, o Prix l’Arc de Triomphe (França), King George VI & Queen Elizabeth Stakes (Inglaterra) e Irish Champion Stakes (Irlanda). Nos Estados Unidos, a Breeders’ Cup Clássic e a Breeders’ Cup Turf. Em solo asiático, Melbourne Cup (Austrália), Japan Cup (Japão), Hong Kong Cup (Hong Kong) e a Dubai World Cup (Emirados Árabes). Por fim, na América do Sul, além do nosso Grande Prêmio Brasil, também goza da proteção o nome do vencedor do Gran Premio Carlos Pellegrini.

Além das provas indicadas, que, automaticamente, rendem proteção aos nomes dos respectivos vencedores, cada país membro da IFHA pode solicitar ao conselho executivo da entidade, proteção a 3 nomes adicionais, por ano. Inobstante os dados básicos do animal (nome, pelagem, pedigree etc.), o país responsável pela requisição deverá defender, perante a IFHA, o motivo pelo qual pleiteia a proteção.

Já se tratando de animais notáveis do lado de fora das pistas, há critérios distintos para proteção de nomes. Matrizes que tenham dado à luz 3 ganhadores clássicos, sendo 2, obrigatoriamente, de grupo I (somente contabilizadas as provas de G1 da parte I do Livro Azul da IFHA) passam a ter seu nome protegido. O mesmo vale para garanhões que alcancem a marca de 15 ganhadores individuais de graduação máxima. Put It Back entra, justamente, nessa última classificação. Touriga, recente vencedora do GP Margarida Polak Lara – Taça de Prata (gr.I), tornou-se o 16º elemento da produção de Put It Back a vencer prova de G1.

Nítido, Requebra, Rubia Del Rio, Skypilot, Sol de Angra, Desejado Put, Bal A Bali, Beach Ball, Blind Ambition, Brilhantíssima, English Major, Flight Time, Felicidad Is Back (Argentina), In Summation (EUA) e Jessica Is Back (EUA) são os demais ganhadores de G1 da produção de Put It Back.

Mais notícias

PR: Green Century leva a Prova Especial José Cid Campelo

Páreo de pesos especiais marcou a principal atração da "noturna" em Curitiba

Ler na íntegra

Rasgado de Birigui atropela com sucesso na Copa dos Campeões (gr.II)

Filho de Soldier of Fortune, do Stud Biriguiu, conquistou batismo clássico.

Ler na íntegra

New In Town: o turfe brasileiro posto à prova

Mais do que a sétima vitória verde e amarela no GP Carlos Pellegrini, corredor do Haras Regina representa o PSI brasileiro, da atualidade, na maior vitrine do turfe sul americano.

Ler na íntegra