07 Out 2017 | 17:35:17

Cash do Jaguarete deixa adversários a perder de vista na segunda coroa

GP Jockey Club de São Paulo (gr.I) ficou com defensor do Stud Jaguarete.

Cash do Jaguarete presenteou turfistas com apresentação de luxo

Imagem: Marília Lemos

Numa notória demonstração de superioridade, Cash do Jaguarete, filho de Public Purse e Flower Fest (Crimson Tide), de criação e propriedade do Stud Jaguarete, levantou o Grande Prêmio Jockey Club de São Paulo (gr.I), em 2.000 metros na pista de grama (pesada), para produtos de 3 anos, na segunda prova da tríplice coroa, neste sábado (7), em Cidade Jardim.

Valente Duque (Pioneering) acelerou após a largada, assumindo a primeira posição. Gibraltar Point (Rock of Gibraltar), candidato à tríplice coroa, acionava em segundo. Cash do Jaguarete aguardava em terceiro. Fortune Danz (Soldier of Fortune) e Sammy (First American) completavam o lote dos cinco primeiros.

Na curva, Antônio Mesquita deu rédeas a Cash do Jaguarete. Nisso, o castanho aproximou-se, em definitivo, de Valete Duque e Gibraltar Point. Este dominou a competição na abordagem da reta final. Não demorou, todavia, para ganhar a incômoda companhia de Cash do Jaguarete.

Passando sem dificuldades por Gibraltar Point na altura dos últimos 400 metros, Cash do Jaguarete presenteou os turfistas que acompanhavam o páreo, com uma apresentação de luxo. Livrando vantagem cada vez maior na primeira posição, Cash do Jaguarete derrotou Fortune Danz por 6 corpos e 3/4. Galope Americano (por Silent Times, 10 e 1/2) ficou com o terceiro posto. No complemento do placar remunerado, Rasgado de Birigui (por Soldier of Fortune, 10 e 3/4) e Gibraltar Point (13 e 1/4).

Depois, Sammy, Tupã Ceretã, Lost In The World, Link Olímpico, Lo Felipe e Valente Duque.

Enviado à raia em ótimo estado por Mário André, Cash do Jaguarete conquistou a quarta vitória em 5 corridas. Depois de vencer, no Rio de Janeiro, o GP João Adhemar de Almeida Prado - Taça de Prata (gr.I), Cash do Jaguarete, em razão de uma negociação que por pouco não resultou em sua exportação, ficou de fora do GP Ipiranga (gr.I). 

Tempo de 2:00.82.

 

Mais notícias

Maroñas: Fitzgerald dá show em listed e coloca Piñeyrúa na mira

Crioulo do Haras Santa Maria de Araras esbanjou categoria no Clásico Argentina (L). Dos cinco primeiros, quatro criados no Brasil.

Ler na íntegra

Leilão da Criação Nacional: filhos de Public Purse e Shanghai Bobby são os preços mais altos

Lotes oferecidos pelos Haras Calunga e Santa Luzia da Água branca alcançaram R$ 90 mil, cada

Ler na íntegra

Flight Time aprova o gramado e vence a Prova Especial Daião

Defensor de Black Opal Stud impressionou em sua segunda exibição.

Ler na íntegra