Banner Haras Regina Topo
09 Ago 2018 | 21:15:52

Filho da brasileira Glowing Spirit vence a primeira nos Estados Unidos

Vincitore, um castrado de 3 anos, venceu, na quarta atuação, em Chicago. Na linha baixa do corredor, a excepcional Ocasião.

Glowing Spirit (por fora) escolta Alta Vista no GP João Cecílio Ferraz (gr.I).

Imagem: Paulo Bezerra Jr./Arquivo JCSP

Na última semana, em Arlington Park, produtos de 3 anos disputaram eliminatória na distância dos 1.700m em pista de grama, com bolsa de US$ 32 mil. Vitória de Vincitore, filho de English Channel na brasileira Glowing Spirit, de criação de McBride Racing e propriedade de Randy McBride, John Young, Louie J. Russel III.

Conduzido por Mitchel Murrill, Vincitore girou para a reta de chegada na cola do ponteiro, Ecru (Congrats). Depois de muito insistir, Vincitore sacou focinho sobre o adversário, na linha de sentença.

Treinado por Louie J. Russel III, Vincitore conquistou a primeira vitória em 4 saídas. Tempo de 1:45.32.

A mãe de Vincitore, Glowing Spirit, produziu 3 atuações no Brasil. Além de vencer uma eliminatória aos 2 anos, em Cidade Jardim, escoltou a múltipla ganhadora de G1, Alta Vista (Amigoni), no GP João Cecílio Ferraz (gr.I). Exportada para os Estados Unidos, venceu um allowance e um claiming, além de ter finalizado na segunda colocação do Las Madrinas Handicap (black type).

Filha de Crimson Tide e Deusa do Amor (Spend A Buck), Glowing Spirit – de criação e propriedade da Coudelaria Jéssica – tem na excepcional Ocasião a quarta mãe. Por Waldmeister e Marajo (The Cobbler), figura como uma das maiores preciosidades da criação Peixoto de Castro.

Ocasião pertencente ao seleto lote de reprodutoras, na história da criação nacional, que foram capazes de gerar 3 ganhadores individuais de G1. Cisplatine (por Janus, de 1981) consagrou-se como vencedora do GP São Paulo (gr.I). Deep Blue (por Janus, de 1982) bateu os machos no Grande Criterium do GP Linneo de Paula Machado (gr.I). Indian Chris (por Ghadeer, de 1987) tornou-se a primeira tríplice coroada da Gávea, bem como o primeiro PSI criado no Brasil a ter vencido prova graduada nos Estados Unidos – o Countess Fager Handicap (gr.III), em 1992.

Mais notícias

First Amour esnoba desvantagem no peso e vence a Prova Especial Eu Também

Arenático do Haras Rio Iguassu venceu com autoridade a melhor prova do dia, em São Paulo.

Ler na íntegra

Black Cello expande possibilidades da fantástica Quanto Carina

Após estreia auspiciosa na Gávea, potro do Stud B L surge como candidato a ratificar a condição de Quanto Carina como uma das melhores matrizes da criação brasileira, em todos os tempos.

Ler na íntegra

Internacional: nos EUA e na Irlanda, Monomoy Girl e Sea of Class brilharam em versões do Oaks

Tradicionais provas de G1, reservadas às potrancas de 3 anos nascidas no hemisfério norte, movimentaram o fim de semana do turfe internacional.

Ler na íntegra