02 ago 2018 | 15:24:26

Giro internacional: Unique Bella e Wild Illusion impõem-se em provas de G1

Mais notícias: filho de Holy Roman Emperor e netos de Royal Academy e Rock of Gibraltar conquistaram provas graduadas.

Unique Bella conquistou outro G1.

Imagem: Benoit Photo/TDN

Nos últimos dias, vitoriosas aparições de destacadas corredoras foram acompanhadas, no noticiário, por turfistas do mundo todo. Unique Bella e Wild Illusion conquistaram novas provas de G1, em solos norte-americano e europeu, respectivamente, firmando-se como duas das melhores fêmeas em atividade, no turfe internacional.

No domingo (29), Unique Bella, 4 anos, filha de Tapit e Unrivaled Belle (Unbridled’s Song), de criação de Brushwood Stable e propriedade de Don Alberto Stable, conquistou o Clement L. Hirsch Stakes (gr.I), em 1.700m na pista de areia, para éguas de 3 e mais anos, com US$ 300 mil de dotação, disputado em Del Mar.

Montaria de Mike Smith, Unique Bella derrotou por cabeça, em final acirrado, a alemã La Force (Power), que avançou com apetite, nos metros finais, colocando em xeque a vitória da favorita. A dupla deixou, a distantes 9 corpos, Bernina Star (Harlan’s Holiday), em terceiro. Treinada por Jerry Hollendorfer, Unique Bella conquistou a nona vitória (a terceira de G1) em 12 saídas. Tempo de 1:44.40.

Já nessa quinta-feira (2), em Goodwood, Wild Illusion, 3 anos, filha de Dubawi e Ruhm (Monsun), de criação (britânica) e propriedade da Godolphin, desbancou as mais velhas no Nassau Stakes (gr.I), em 1.900m na grama (aprox.), para fêmeas de 3 e mais anos, com bolsa de £ 600 mil.

Conduzida por William Buick, deixou Urban Fox (Foxwedge) a 2 corpos, na formação da dupla. Em terceiro, Veracious (Frankel). Recebendo treinamento de Charlie Appleby, conquistou a terceira vitória (a segunda de graduação máxima) em 7 corridas. Relógios parados na marca de 2:06.22.

Aos 7 anos, Lightning Spear conquista batismo em provas de G1

Disputado na quarta-feira (1), em Goodwood, o Sussex Stakes (gr.I), em 1.600m na pista de grama, para produtos de 3 e mais anos, com bolsa de £ 1.095.000, marcou o primeiro êxito de graduação máxima de Lightning Spear, 7 anos, filho de Pivotal e Atlantic Destiny (Royal Academy), de criação de Newsells Park Stud (Grã-Bretanha) e propriedade de Qatar Racing Ltd.

Lightning Spear superou Expert Eye (Acclamation) por 1 corpo e ½. Na terceira colocação finalizou Lord Glitters (Whipper). Conduzido por Oisin Murphy e treinado por David Simcock, Lightning Spear conquistou a sétima vitória em 24 saídas. Tempo de 1:39.89.

Royal Academy (Nijinsky II), avô materno de Lightning Spear, representou operação de shuttle de raro sucesso, na criação brasileira. Com duas gerações deixadas no país (nascidas nos anos de 2001 e 2002), tornou-se múltiplo produtor de G1.

Land Force mostra disposição em busca da liderança britânica

Outra disputa do meeting de Goodwood, o Richmond Stakes (gr.II), em 1.200m na grama, para machos de 2 anos, com £ 200 mil de dotação, marcou, nessa quinta-feira, êxito de Land Force, filho de No Nay Never e Theann (Rock of Gibraltar), criado na Irlanda por Evie Stockwell e pertencente a Susan Magnier, Michael Tabor & Derrick Smith.

Marie’s Diamond (Footstepsinthesand) formou a dupla a 1 corpo e Shine So Bright (Oasis Dream) ficou com o terceiro posto. Treinado por Aidan O’Brien e conduzido por Ryan Moore, Land Force chega a 3 vitórias em 6 saídas. Tempo de 1:11.50.

O avô de Land Force, Rock of Gibraltar (Danehill) notabilizou-se como o melhor animal da Europa, em 2002 e serviu aos criadores brasileiros no ano de 2013. De sua única geração nacional, destacam-se o múltiplo ganhador de G1, Gibraltar Point, e o vencedor do GP Brasil (gr.I), Quarteto de Cordas.

Glorious Empire, um Holy Roman Emperor, conquista G2 em Nova York

No sábado (28), em Saratoga, produtos de 4 e mais anos foram à raia no Bowling Green Stakes (gr.II), em 2.200m na pista de grama, com US$ 250 mil de dotação. Empate, na primeira posição, entre Channel Maker, 4 anos, filho de English Channel e In Return (Horse Chestnut), criado no Canadá por Tall Oaks Farm e pertencente a WachtelStable & Gary Barber, e Glorious Empire, 7 anos, filho de Holy Roman Emperor e Humble And Proud (Pivotal), criado na Irlanda, por Patrick Grogan, e de propriedade de Matthew  Schera.

Channel Maker foi conduzido por Joel Rosario e é treinado por Bill Mott. Já Glorious Empire recebe treinamento de James Lawrence e teve condução de Julien Leparoux. A dupla percorreu a distância na marca de 2:19.41.

O pai de Glorious Empire, Holy Roman Emperor (Danehill) venceu provas de G1 disputadas entre França e Irlanda. Cobriu em São Paulo, na temporada 2012. O múltiplo ganhador de G1, Maraton, e Salto Olímpico, igualmente vencedor de G1 e tendo vencido, recentemente, sua primeira corrida, em Hong Kong, figuram como os destaques de sua produção nacional.

Mais notícias

Nota de falecimento: Olavo Jerônimo

Olavo Jerônimo Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP O turfe brasileiro perdeu, nesta quarta-feira (23), um dos mais antigos e vitoriosos nomes, de seu quadro de profissionais: Olavo Jerônimo. O falecimento do treinador foi noticiado pelo Jockey Club de São Paulo, por meio de seu website. Natural de Ressaquinha, Minas Gerais, Olavo iniciou nas cocheiras de Pedro Nickel, como segundo gerente. Passando... [continua ]

Ler na íntegra

GP Brasil pagará R$ 300 mil ao ganhador

Comissão de corridas divulgou, em resolução, dotações e valores de inscrição das provas componentes do festival.

Ler na íntegra

Stud Book informa: data limite para entrega dos atestados de padreação

O Stud Book Brasileiro vem, por meio do presente comunicado, reiterar as disposições de seu regulamento (disponível aqui e na aba STUDBOOK do website) quanto às datas limites para entrega dos atestados de padreação, a saber: Artigo 23º - Compete ao proprietário do garanhão ou responsável pelo condomínio comunicar ao Stud Book Brasileiro: a)       até 31 de março as padreações... [continua ]

Ler na íntegra