08 jan 2020 | 16:09:20

Hong Kong: Cash do Jaguarete forma a dupla em grupo III

Brasileiro, criado pelo Stud Jaguarete, obteve ótimo resultado na January Cup (gr.III), chegando à frente ganhadores de G1 locais.

Cash do Jaguarete produziu exibição de realce.

Imagem: Hong Kong Jockey Club

Talvez no seu mais duro compromisso – à exceção do Hong Kong Derby, do ano passado – Cash do Jaguarete – atualmente Harmony Victory – foi à raia, nesta quarta-feira (8), em Sha Tin, para atuar na January Cup (gr.III), em 1.800m na pista de grama, com dotação de HK$ 3,25 milhões (algo em torno de R$ 1,69 milhão). Num ótimo resultado, formou a dupla para Doctor Geoff.

Conduzido por Grant van Niekerk, Cash do Jaguarete correu de alcance, arrematando com disposição, na reta final. Alcançou o espelho 1 corpo e ½ atrás de Doctor Geoff, um irlandês de 6 anos, filho de Fast Company, que se sagrou vencedor do páreo. Ganhador de listed, no país natal, percorreu a distância no tempo de 1:48.10.

Em terceiro, finalizou Sacred Capital, vencedor do Macau Derby (L) e da Macau Gold Cup (L). Time Warp, o quarto colocado, muito embora tenha rendido abaixo do esperado nas exibições anteriores, conta, em seu retrospecto, com vitórias na Hong Kong Cup (gr.I) e na Hong Kong Gold Cup (gr.I). Fora do marcador, o vencedor – por duas vezes – da Kranji Mile (L), Southern Legend, e Eagle Way, que ganhou o Queensland Derby (gr.I), na Austrália, e havia vencido este mesmo páreo, no ano passado.

Treinado por C. S. Shum, Cash do Jaguarete produziu sua décima nona saída. Além de dois êxitos conquistados em Hong Kong, conta, em seu retrospecto, com duas vitórias de chamada comum, no Brasil, onde também venceu os Grandes Prêmios João Adhemar de Almeida Prado – Taça de Prata (gr.I) e Jockey Club de São Paulo (gr.I), além de ter sido condecorado com o Troféu Mossoró de Melhor Potro de 3 anos da temporada 2017/2018.

Aqui, o replay do páreo.

Mais notícias

Power-Quark acerta o passo para o Derby Paulista

Defensor do Haras San Francesco venceu o Clássico Emerson (L).

Ler na íntegra

Siphon: um marco do PSI brasileiro

Desaparecido, aos 28 anos, alçou o cavalo de corrida brasileiro a voos, até então, inimagináveis – tão inimagináveis, quanto seu pai: Itajara.

Ler na íntegra

Special Envoy supera Magic Citizen na Prova Especial Glória de Campeão

Alazão do Stud All Star Brasil obteve primeira vitória na chamada clássica da Gávea.

Ler na íntegra