27 jun 2020 | 13:58:13

Urso de Birigui mantém invencibilidade e arranha recorde no GP Antenor de Lara Campos (G3)

Filho do nacional Kará de Birigui é o líder da geração 2017, em pista de areia.

Urso de Birigui venceu aos esbarros e aproximou-se do recorde

Imagem: Porfírio Menezes/Divulgação JCSP (Arquivo)

Primeiro embate clássico da movimentada jornada deste sábado (27), no Jockey Club de São Paulo, o Grande Prêmio Antenor de Lara Campos (G3), em 1.500m na pista de areia, para produtos de 2 anos, serviu de palco para outra exibição de luxo de Urso de Birigui, filho do nacional Kará de Birigui e Helena de Birigui (Shudanz), de criação e propriedade do Stud Birigui.

Urso de Birigui assumiu a dianteira, logo após a largada. Nuclear Sunday corria em segundo. Barry More Court era o terceiro e Full do Jaguarete disputava o quarto com Seawind. Big Angel encerrava o pelotão.

Na reta de chegada, sem precisar ser exigido a fundo, Urso de Birigui fez com que seus adversários parecessem correr em câmera lenta. Levado ao disco por Vicente Paiva, derrotou Nuclear Sunday por 8 corpos e ¾. Full do Jaguarete chegou em terceiro, com seu jóquei reclamando – sem sucesso – prejuízos do segundo colocado.

Barry More Court e Seawind completaram o marcador. Depois, Big Angel.

Treinado, em Curitiba, por Marcos Decki, Urso de Birigui passa a somar 3 vitórias em 3 saídas. Além de uma eliminatória na estreia, já havia vencido o GP Presidente Augusto de Souza Queiroz (G3). Desta feita, passou perto do recorde da distância (de Park Ville, assinalado em 2001 na marca de 1:27.08), ao registrar 1:27.76, com finais de 24.97 e 13.12.

Mais notícias

Roaring Lion e Sea of Class brilham no meeting de York

Festival britânico movimentou o turfe europeu.

Ler na íntegra

Clássico Bal A Bali: no galão decisivo, Gone Hollywood alcança Dark Bobby

Milheiro, que pertence ao Stud Verde, conquistou batismo clássico.

Ler na íntegra

Porto Alegre: Linda Nui venceu o melhor páreo do dia

Defensora da Coudelaria F.B.L. conquistou o Clássico Naio Lopes de Almeida.

Ler na íntegra