Banner Haras Regina Topo
04 Ago 2018 | 18:30:55

Arrocha banca a desforra contra Quarteto de Cordas

Após formar a dupla, para o mesmo Quarteto de Cordas, no GP Brasil, defensor do Haras Estrela Nova deu o troco no oponente ao vencer a Copa ABCPCC Clássica Matias Machline (gr.I).

Arrocha resistiu aos avanços de Quarteto de Cordas.

Imagem: Gérson Martins

Numa espécie de replay do emocionante duelo ocorrido no último GP Brasil, Arrocha e Quarteto de Cordas renderam requintes de emoção à chegada da Copa ABCPCC Clássica Matias Machline (gr.I), neste sábado (4), na Gávea. Desta feita, porém, Arrocha – 4 anos, filho de Pounced e Avon Lady (Signal Tap), de criação e propriedade do Haras Estrela Nova – levou a melhor sobre o bravo oponente, na prova que ofertou mais de R$ 150 mil ao primeiro colocado.

Arrocha assumiu a primeira posição logo após a largada. Olimpo (Redattore) posicionou-se em segundo, correndo Or Noir (Soldier of Fortune) em terceiro. Fanciful (Wild Event) aparecia na quarta posição. Bom Gosto (Agnes Gold) era o quinto e Quarteto de Cordas (Rock of Gibraltar) o sexto. Fantastic Boy (Wild Event), Orange Box (Wild Event) e Easiest Way (Adriano) encerravam o pelotão.

Na altura dos últimos 1.300 metros, Jorge Ricardo tirou os tampões das orelhas de Arrocha. O castanho, porém, não embraveceu, mantendo um ritmo não muito intenso, na dianteira, e se preservando, assim, para os desafios que lhe haviam de surgir, na reta final.

Na hora da verdade, quando os competidores alcançaram o tiro direto, Olimpo abriu fogo contra Arrocha. Não demorou para que, por fora da dupla, surgisse Quarteto de Cordas, com ótima ação. Mais aberto, Fantastic Boy era outro que ensaiava sua atropelada.

Faltando 200 metros para o disco, Olimpo abdicou da briga, que passou a se resumir a novo mano a mano travado entre Arrocha e Quarteto de Cordas. Levado ao disco sob a tocada serena e inconfundível do recordista mundial de vitórias, Arrocha resistiu aos ataques de Quarteto de Cordas por ½ corpo. Em que pese o revés, Quarteto de Cordas caiu em pé, ratificando suas qualidades, bem como confirmando, plenamente, a corrida que lhe rendeu a vitória no GP Brasil.

Olimpo (3 e ¼) ficou com a terceira colocação, deixando Fantastic Boy (4 e ¾) e Orange Box (7 e ½) no complemento do placar. Depois, Or Noir, Fanciful, Bom Gosto e Easiest Way.

Recebendo treinamento de Paulo Sérgio de Deus (também apresentou, no festival, Touriga, a ganhadora da Taça de Prata de potrancas), Arrocha conquistou a quarta vitória em 11 saídas. Talvez o maior padrão de classe e regularidade da geração 2014, Arrocha venceu o GP Linneo de Paula Machado (gr.I), o Clássico Sandpit (L), formou a dupla nas duas primeiras provas da tríplice coroa da Gávea e foi terceiro no GP Derby Paulista (gr.I) – sem prejuízo, é claro, do já mencionado segundo posto no GP Brasil.

Relógios parados na marca de 2:07.12 para os 2.000 metros na pista de grama (pesada).

Mais notícias

No Ar, a inspiração da volta por cima

Reconhecido por turfistas de todo o Brasil como um dos melhores treinadores do país, Márcio Ferreira Gusso comemorou, na última semana, o seu quarto Grande Prêmio Paraná. Mais do que o gosto do “tetra”, porém, a conquista teve sabor de superação.

Ler na íntegra

EUA: Juno entra quarto em listed

Crioula do Stud Chespeake completou a quadrifeta do All Along Stakes (L).

Ler na íntegra

Sudara conquista batismo clássico no GP Euvaldo Lodi (gr.III)

Defensora do Haras Regina brilhou na principal corrida do domingo de Páscoa, na Gávea.

Ler na íntegra