30 set 2020 | 21:01:38

Numa edição atípica, Keeneland September atinge US$ 238 milhões

Tido como o principal leilão de potros do mundo, evento – realizado sob condições atípicas e severos protocolos – representou a resiliência da indústria turfística, em tempos de pandemia.

Filho de Tapit na ganhadora de G1, Tara's Tango, atingiu US$ 2 milhões, no maior preço do leilão

Imagem: Keeneland

Realizado entre os dias 13 e 25 de setembro, o Keeneland September Yearling Sale – considerado o principal leilão de potros do mercado internacional – teve, em sua versão 2020, um dos seus mais desafiadores testes. Em meio à pandemia do COVID-19, e ocorrido sob severos protocolos de segurança e distanciamento, o evento simbolizou a resiliência da indústria turfística ao atingir US$ 238 milhões de movimento.

Por meio de 2.346 produtos da geração 2019, a licitação contou com 15 lotes comercializados na casa dos 7 dígitos e uma média de US$ 101 mil.

Em 2019, com 2.850 animais, foram movimentados US$ 359 milhões e média de US$ 126 mil. As quedas dos números, em 2020, porém, não podem ser encaradas de modo negativo, ou necessariamente atreladas à pandemia: a edição do ano passado foi uma das mais bem sucedidas da história do leilão, tendo o livro 1 (lote de maior valor) durado 3 dias, contra apenas 2 dias, em 2020. Além disso, em 2019, o Keeneland September conheceu o seu maior preço, em todos os tempos: uma filha de American Pharoah, arrematada por Mandy Pope por US$ 8,2 milhões.

Maior preço, em 2020, um macho, filho de Tapit na ganhadora do Santa Margarita Handicap (G1), Tara’s Tango (Unbridled’s Song), alcançou US$ 2 milhões, em aquisição da Gainesway em sociedade com Robert LaPenta. Dos outros 14 lotes “milionários”, 5 são filhos ou filhas de Into Mischief, o garanhão número 1 dos Estados Unidos, na atualidade.

Dentre os lotes postos à venda, houve a primeira geração do brasileiro Bal A Bali. Seu mais valorizado produto foi uma potranca, filha da ganhadora de listed Winning Image (Southern Image), vendida por US$ 14 mil. Dentre os produtos originados a partir de éguas brasileiras, o maior preço correspondeu ao filho de Gun Runner e da Melhor Potranca de 2 anos no Troféu Mossoró, Ana Luisa (Elusive Quality), consignado pela Hill ‘n’ Dale em proveito da Three Chimneys, para a Burning Daylight Farm, por US$ 150 mil.  

Mais notícias

Estados Unidos: Wind of Change vence stakes de US$ 100 mil

Brasileiro, criado pelo Haras São José da Serra, venceu o Mr. Prospector Stakes.

Ler na íntegra

Kinha reage contra Exhibition e levanta G2

Depois de flertar com distâncias mais reduzidas - incluindo provas em 1.000 metros -, Kinha, 3 anos, filha de Quick Road e Caribean Queen (Romarin), de criação de Beverly Hills Stud e propriedade do Stud Gentil, voltou aos percursos mais alentados para conseguir, nesse domingo (29), a sua primeira vitória clássica. Foi no Grande Prêmio Pres. Fábio da Silva Prado... [continua ]

Ler na íntegra

Penelope Charming supera Nice Lady no Clássico Orsenigo (L)

Velocista do Haras do Morro conquistou novo êxito clássico.

Ler na íntegra